terça-feira, 31 de maio de 2011

Mulher é atropelada e arrastada


A dona de casa Raimunda Moreira de Mesquita (foto), 55 anos de idade, natural da localidade Jacaré (MA), que residia na Rua 24 de Março nº 226, Bairro da Paz, em Parauapebas, foi atropelada e arrastada pelo veículo no percurso de uma quadra. O acidente fatal ocorreu na madrugada do último sábado (28), na Rua Sol Poente, Bairro da Paz.
Em declarações prestadas por Claudeir Moreira de Mesquita, filho da vítima, ao escrivão de Polícia Civil Alexandre Ferreira dos Santos, a mãe dele foi atropelada por um veículo de marca Cross Fox de cor preta, placa não anotada, na esquina das ruas Sol Poente com Monteiro Lobato.
Segundo ainda Claudeir Mesquita, o corpo da mãe dele foi arrastado pelo veículo a mais de uma quadra. Foi preciso o motorista, até agora não identificado pela polícia, parar o carro e retirar o corpo da vítima de baixo do veículo para depois sair em disparada do local, sem prestar socorro.
Na hora do acidente, a vítima Raimunda Mesquita estava acompanhada de uma vizinha conhecida por “Dona Santa”, que também foi atingida pelo veículo atropelador, mas sofreu apenas escoriações pelo corpo. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

domingo, 29 de maio de 2011

Mais um agricultor é encontrado morto em Nova Ipixuna

Um agricultor foi encontrado morto na tarde do último sábado (28) no assentamento agroextrativista Praialta-Piranheira, em Nova Ipixuna, no Pará, onde na última terça-feira (24) o casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo foi assassinado.
De acordo com a Polícia Civil do Pará, o corpo do agricultor Eremilton Pereira dos Santos, de 25 anos, foi achado por uma equipe do Ibama que fazia uma fiscalização na área. Santos estava desaparecido desde quinta-feira (26).
O corpo da vítima tinha marcas de ferimentos a tiros e estava às margens de um lago, na área do assentamento, a sete quilômetros do local onde o casal foi vítima de uma emboscada no início da semana.
Quarto caso
A polícia diz que ainda não é possível vincular os dois crimes, apesar da hipótese levantada pela CPT (Comissão Pastoral da Terra) de que Santos era testemunha da execução do casal de ambientalistas.
A Polícia Federal também está na região para apurar os crimes. Eremilton Santos é o quarto trabalhador morto em uma semana na Amazônia.
Além dos três assassinatos em Nova Ipixuna, na sexta-feira (27) um líder camponês foi morto a tiros em Vista Alegre do Abunã, em Rondônia. Adelino Ramos, o Dinho, era líder do Movimento Camponês Corumbiara e vinha sendo ameaçado de morte por denunciar a ação de madeireiros na divisa dos estados do Acre, Amazonas e de Rondônia. (Fonte: eBand)

sábado, 28 de maio de 2011

Polícia recupera 20 motos roubadas


A Polícia Civil em Parauapebas, em conjunto com a Polícia Militar, localizou e recuperou 20 motocicletas nos meses de abril e até esta semana de maio, que haviam sido furtadas no município de Parauapebas.
A informação foi revelada nesta sexta-feira (27) à equipe de reportagem policial da Sucursal do CORREIO DO TOCANTINS em Parauapebas pelo delegado Antonio Miranda Neto, diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil local.
A autoridade policial avisa aos proprietários de motos que tiveram seus veículos furtados nos últimos meses que compareçam à delegacia devidamente munidos dos respectivos documentos pessoais e das motocicletas, para ter de volta seus transportes pessoais.
Delegado Miranda Neto alerta aos motoqueiros que não estacionem seus veículos em locais isolados e escuros, principalmente aqueles que não dispõem de algum tipo de alarme ou outro instrumento que possa dificultar a ação de ladrões. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Dupla presa acusada de furtar celular


Uma guarnição do Grupo Tático da Polícia Militar, composta pelo sargento Edilson e os soldados Kacilio, Sodré e Hélio, deteve em flagrante delito e apresentou na 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas a dupla Ronilson Carvalho Silva e Dione Costa Nascimento, acusada de furtar um aparelho celular de uma mulher.
A detenção de Ronilson Silva (18 anos, residente na Rua Renato Russo nº 18) e Dione Nascimento (19 anos, residente na Rua 14) ocorreu por volta das 15h30 desta sexta-feira (27), no Bairro Liberdade, depois que a vítima Albaniza Souza denunciou o furto à polícia.
Em declarações prestadas à reportagem, a vítima disse que acabara de descer de uma van numa parada de ônibus, no Bairro Liberdade, dobrou numa esquina, em direção à residência dela, quando foi surpreendida pelos dois rapazes, que anunciaram o assalto, com as mãos por dentro das calças, sob a camisa, simulando pegar alguma arma.
O curioso de tudo isso é que Dione Nascimento, segundo a polícia, havia saído da cadeia no dia anterior, acusado de furtar uma moto, e agora vai curtir uma nova temporada no xadrez municipal de Parauapebas. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Homem preso com 50 petecas de crak



Depois de vir sendo monitorado pela polícia há mais de um mês, o indivíduo Francisco Rodrigues Guimarães, popularmente conhecido por “Chico do Flamengo”, foi detido por volta de meio-dia desta sexta-feira (27) e com ele foram encontrados drogas, confecções, balança para pesar entorpecente, aparelho celular, tesoura e máquina de calcular.
De acordo com o investigador Almeida, da Polícia Civil, “Chico do Flamengo” foi preso na Rua Pernambuco nº 85, esquina da Rua Brasília, Bairro Liberdade, em Parauapebas, juntamente com outros suspeitos.
A droga encontrada pela polícia em poder do acusado, dois pacotes de crack, foi encontrada escondida no interior dos sapatos de “Chico do Flamengo”. Nos cálculos da polícia, a quantidade de entorpecente encontrada foi em torno de 40 a 50 petecas de crack.
Ouvido pela reportagem, Francisco Guimarães reagiu à prisão, sob a alegação que ia pagar algo que não devia. Sobre a droga encontrada nos sapatos dele, o acusado tentou justificar que “foi uma gata que eu levei lá em casa e ela talvez deva ter deixado a droga lá, mas eu não mexo com isso”.
Perguntado sobre a balança encontrada em sua residência, “Chico do Flamengo” explicou que o objeto lhe pertence desde quando ele trabalhava com ouro no antigo garimpo de Serra Pelada. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Quartel da PM tem novo comandante


O comando do 23º Batalhão de Polícia Militar em Parauapebas tem um novo titular. Trata-se do tenente-coronel Roberto Coraci Santos da Silva (foto), que substitui o major Juniso Honorato, que fica agora no subcomando do quartel.
Carioca de nascimento, ten-cel. Roberto Coraci veio de Paragominas, onde comandou a Polícia Militar naquela região durante 10 anos, inclusive no município de São Miguel do Guamá, no Batalhão de Choque, em Belém, na Academia de Polícia e em outras unidades da guarnição.
À reportagem do CT, o novo comandante da PM em Parauapebas revelou na última quarta-feira (25) que a portaria com sua nomeação saiu no último dia 10 de maio, mas ele só vai assumir oficialmente a função na próxima segunda-feira (30). Por enquanto, o tenente-coronel está tomando conhecimento do funcionamento da guarnição, familiarizando-se com a tropa e organizando seu sistema de trabalho na cidade.
Considerando que a parceria das polícias Civil e Militar é uma determinação do comando geral da corporação em Belém, ten-cel. Roberto Coraci assegura que o trabalho de combate à criminalidade vai continuar nas ruas de Parauapebas e nos demais municípios de jurisdição do 23º Batalhão de Polícia Militar, com os dois órgãos de segurança pública do estado.
O novo comandante informa que os comandos da PM nos municípios de Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado do Carajás devem, por enquanto, ficar sob os cuidados dos atuais titulares. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Motoqueiros se chocam e um morre

Um grave acidente envolvendo três motos ocorreu por volta das 18 horas desta quarta-feira (25) na rodovia PA-160, na saída do viaduto sentido Canaã dos Carajás, em frente a uma casa noturna, deixando um dos pilotos sem vida, um internado em estado grave e outro com pequenas escoriações pelo corpo.
De acordo com o IPC Fábio, que fez os primeiros levantamentos de praxe no local do acidente, a vítima fatal foi Raul Pereira Monteiro Neto (foto), que seria vendedor externo da empresa Pena Branca. Os outros dois envolvidos no acidente são Raimundo Nonato, que se encontra internado no hospital municipal; e Idegilson Cunha Vera, mototaxista.
As motos são uma Bross amarela, que era dirigida por Raimundo Nonato; uma CG Titan preta (placa JVS 1672), pilotada pela vítima; e uma YBR (placa JVL 7263-Parauapebas), que era conduzida pelo mototaxista Idegilson Vera. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

terça-feira, 24 de maio de 2011

Preso acusado de tráfico de drogas


Encontra-se na cadeia pública de Parauapebas o indivíduo Luís Fernando Rodrigues da Silva, 31 anos, natural de Crixás (GO), residente na Rua do Arame nº 185, Bairro da Paz, Parauapebas, preso na última sexta-feira (20) sob a acusação de ser traficante de entorpecente.
No auto de prisão, o investigador de Polícia Civil Jorge Pontes da Silva conta que há vários dias vinha investigando tráfico de entorpecente praticado por Luís Fernando nas proximidades de um bar situado na esquina da Rua Padre Cícero com a Rua Perpétuo Socorro, no Bairro Nova Vida, em Parauapebas.
Na última sexta-feira (20), quando se encontrava em campana na companhia do IPC Reginaldo, o investigador Jorge Pontes diz que Luís Fernando foi flagrado vendendo droga e repassando a renda para um comparsa que passava numa moto.
Segundo ainda Pontes, na hora do flagrante o suposto usuário empreendeu fuga, deixando cair uma pequena embalagem plástica em forma de peteca, enquanto Luís Fernando tentou se desfazer da droga, jogando ao chão do bar uma embalagem plástica em forma de peteca, mas tarde verificado que se tratava de crack. Com Luís, a polícia encontrou a importância de R$ 30,00 em espécie.
Em depoimento, Luís Fernando negou que seja traficante de droga, mas confirma que é usuário de crack há 5 anos. Disse que estava no bar apenas ingerindo bebida alcoólica e que a droga encontrada em seu poder foi comprada de um elemento desconhecido pelo preço de 30 reais. O acusado justificou que tentou se livrar do entorpecente para não ser preso, mesmo sendo usuário de droga. (Reportagem: Vela Preta: redação: Waldyr Silva)

Acusados de tráfico de drogas são presos em flagrante pela polícia



A polícia colocou atrás das grades, em Parauapebas, acusados de tráfico de drogas, os indivíduos Raimundo Paulo da Silva, 19 anos, conhecido por “Paulinho”, natural de Arame (MA), residente na Rua Espírito Santo nº 87, Bairro Liberdade, Parauapebas; e Marcelo Robson Furtado Borges, 28 anos, natural de Ananindeua (PA), residente na Rua Sergipe nº 96, Bairro Liberdade, Parauapebas.
Em poder da dupla, a polícia apreendeu quatro pepitas de cor amarelada e cheiro ativo, presumindo se tratar de entorpecente crack, condicionadas em plástico na cor amarelo queimado, amarradas com fios em forma de peteca; um embrulho pequeno de papel contendo vegetal que se presume ser maconha; R$ 27,00 em cédulas de 2 e 5 reais; e uma moto marca Honda modelo CG 125 Titan ES placa KDZ 1230 (Parauapebas).
A prisão de “Paulinho” e Marcelo Robson ocorreu por volta de 00h30 do último sábado (21) numa danceteria na Praça Liberdade, Bairro Liberdade, em Parauapebas.
Em depoimento prestado ao escrivão Genival Souza, na presença do delegado Antonio Miranda Neto, o acusado Raimundo Paulo confessou que comprou as petecas de crack de um indivíduo conhecido por “Peitão” ali mesmo na Praça Liberdade, para consumo próprio. Como brinde, “Paulinho” disse ter ganhado a maconha. Como ainda não tinha usado a droga, resolveu vendê-la e com o dinheiro comprar bebida alcoólica.
Por sua vez, Marcelo Robson declarou que comprou as quatro petecas de crack das mãos de “Paulinho”, pelo valor de R$ 40,00, para um conhecido seu. Na delegacia, Marcelo tentou fugir da autuação de flagrante, mas foi capturado a tempo pela polícia. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

domingo, 22 de maio de 2011

Deputado propõe novo modelo de tratamento a dependentes de crack

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), presidente da Comissão Especial de Combate ao Crack, defendeu na última sexta-feira (20) a adoção de um novo modelo de tratamento aos dependentes de droga. “O modelo brasileiro atual não permite resolver o problema”, declarou o parlamentar, defendendo a adoção do modelo português, que usa a persuasão como maneira de convencer o dependente químico a procurar tratamento.
Em Portugal, o contato do usuário é com autoridades da área de saúde pública, não com a polícia e o Judiciário, como ocorre no Brasil.
O parlamentar petista visitou na quinta-feira (19) a região conhecida como “Cracolândia”, no centro de São Paulo, juntamente com uma comitiva de mais 23 parlamentares. Com base no que constatou na Cracolândia, Lopes observou que não é possível tirar as pessoas do vício sem internação e, nos casos mais graves, até mesmo uma internação involuntária. A legislação, entretanto, precisa ser modificada.
Outro problema é que não há vagas no sistema público de saúde. Em São Paulo há apenas 320 vagas disponíveis, mas só no centro da capital paulista haveria 15 mil dependentes de crack. “Pelo menos 10 mil pessoas já procuraram tratamento”, frisou.
Comunidades terapêuticas
Reginaldo Lopes vai propor mudanças na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para que comunidades terapêuticas possam receber recursos públicos destinados aos tratamentos dos dependentes da droga. “Precisamos também construir comunidades terapêuticas públicas, pois só há uma, no Rio Grande do Sul”.
Na opinião do deputado, a política para enfrentar o problema deve se basear em cinco eixos: prevenção, tratamento e acolhimento do dependente; reinserção social, repressão ao traficante e mudança da legislação. “A questão deve ser inserida numa dimensão antropológica, social, humana e também no que se refere à substância em si, que não pode ser comparada a outras drogas como a maconha”, observou.
O petista defendeu também a criação de uma comissão no âmbito do Congresso Nacional para exercer o que chamou de diplomacia parlamentar nos países vizinhos onde são produzidas drogas como pasta base de cocaína e cocaína, ambas utilizadas na produção de crack. “Temos que intensificar o controle da fronteira e ver também o que países como Paraguai, Bolívia e Colômbia estão fazendo para enfrentar o problema”, ponderou Reginaldo Lopes. (Fonte: Informes)

sábado, 21 de maio de 2011

Sem-terra presos acusados de roubar e matar gado em Parauapebas




Encontram-se presos na delegacia de Parauapebas, à disposição da Justiça, Divino Eterno da Conceição (32 anos, natural de Marabá), Francisco Eduardo da Silva (48 anos, natural de Timon-MA), Israel de Oliveira Rodrigues (23 anos, natural de Lima Campos-MA), Manoel José Tavares (64 anos, natural de Sobral-CE), Manoel Ribamar da Conceição Silva (45 anos, natural de Tocantinópolis-TO) e Raimundo Araújo Lima (42 anos, natural de Santa Inês-MA), todos alojados num acampamento dos sem-terra montado na rodovia PA 275.
Os seis elementos, que segundo a polícia são integrantes do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), são acusados de furto qualificado, porte de arma e roubo de gado.
No boletim de ocorrência feito nesta sexta-feira (20) pelo capitão PM Guilherme Robert Celso Júnior ao delegado Nelson Alves Júnior, o policial relata que tomou conhecimento do roubo de gado por meio de denúncia anônima.
De posse das informações, o capitão Robert, acompanhado do sargento Pamplona e do cabo De Assis, seguiu para o local indicado, na rodovia PA 275, nas proximidades do acampamento dos sem-terra, e lá flagrou uma picape S10 de cor branca e placa CAX 4389 (Marabá-PA) com grande quantidade de carne fresca com osso e couro, em poder dos indivíduos, que foram presos em fragrante delito, por volta das 23 horas da última quarta-feira (18).
Durante a revista nos seis homens acusados, a polícia encontrou um revólver calibre 38 com quatro cartuchos intactos na cintura de Francisco Eduardo da Silva e uma espingarda calibre 22, um machado e um facão no interior da camionete.
Pressionados pela polícia, Manoel José e Manoel Ribamar confessaram que a carne foi tirada de duas vacas que eles haviam furtado e matado nas proximidades da chácara Serra do Vale, localizada a 10 quilômetros do centro de Parauapebas, arrendada pelo pecuarista Jair Oliveira.
No percurso para a delegacia, os sem-terra disseram aos policiais que o furto das duas reses teve a determinação da coordenação do acampamento denominado “Frei Henrique”, localizada às margens da rodovia PA 275, em frente à sede da fazenda Marambaia. Caso a ordem não fosse cumprida, os membros do MST seriam mandados embora do acampamento. Os acusados não quiseram falar ao jornal. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Ludovicense se suicida com veneno




Por motivos até então inexplicáveis pela família, o ludovicense Gleysson Sousa Fernandes, 25 anos, natural de São Luís (MA), que residia na Rua Aurélio Dias, qd. 2, Lt. 42, em Parauapebas, apoderou-se de uma dose de veneno para rato, ingeriu e acabou com a própria vida.
O ato tresloucado de Gleysson Fernandes ocorreu por volta das 11 horas da última terça-feira (17), na residência da vítima, conforme boletim de ocorrência feito por Pedro Bento Celestino da Silva, residente na Rua Tom Jobim nº 340, Bairro Nova Vida, Parauapebas.
No boletim de ocorrência, Pedro Bento declarou ao delegado Nelson Alves Júnior que a família do rapaz desconhecia os motivos que levaram Gleysson Fernandes a suicidar-se.
O suicida foi encontrado pelo padrasto sem vida na cama onde dormia com a boca cheia de espuma e um frasco de plástico com fragmentos de “chumbinho” ao lado da cama da vítima. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Polícia prende oito menores e um adulto acusados de roubar motos

Joanderson de Oliveira Silva


A polícia deteve na última terça-feira (17), em Parauapebas, oito rapazes menores de idade e o adulto Joanderson de Oliveira Silva, acusados de roubar motos na cidade e esconder em local de difícil acesso. Junto com os acusados a polícia apreendeu quatro motocicletas, que se encontram no pátio da delegacia à disposição dos respectivos proprietários.
Depois de prestar depoimentos, os adolescentes foram encaminhados ao Ministério Público, com acompanhamento do Conselho Tutelar de Parauapebas, enquanto Joanderson Silva, por ser maior de idade, ficou preso no xadrez, à disposição da Justiça.
As motocicletas apreendidas pela polícia em poder dos acusados são uma Biz C100, placa CTG 0971 (Canaã dos Carajás-PA), na cor azul; uma Biz 125, placa JVK 4489/PA, na cor azul; uma YBR 125, sem placa, na cor preta; e uma Biz C100, também sem placa, na cor cinza.
Outras duas motocicletas furtadas foram informadas estarem na posse de dois adolescentes não localizados pela polícia, que seriam uma Honda Biz C100, na cor vermelha, e outra Honda CG 125, na cor prata. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

terça-feira, 17 de maio de 2011

Homem acusado de violentar sexualmente criança de 1 ano


A polícia prendeu por volta de meio-dia de domingo (15) o braçal Antonio José da Silva, 39 anos, residente na Rua Amapá, Bairro Jardim Panorama, em Curionópolis, acusado de estuprar uma criança de apenas 1 ano e 8 meses de idade.
O fato aconteceu no Bairro Novo Brasil, em Parauapebas, por volta das 20 horas do último sábado (14). No momento em que foi detido pela polícia, o acusado foi flagrado com uma calcinha de mulher adulta dentro da cueca.
Antonio José nega que tenha violentado a menor, justificando que ele estava em casa com duas pessoas desconhecidas e a criança, mas a polícia garante que ele estava sozinho com a menor de idade.
Em declarações prestadas à reportagem pelo investigador Fábio, a polícia foi informada que no hospital municipal havia dado entrada uma criança que tinha sido estuprada. “A avó da criança nos explicou que saiu de casa para ir à igreja e deixou o acusado cuidando da menor, porque era pessoa de confiança da família. Em dado momento, a avó voltou em casa e viu a criança dormindo normalmente, enquanto Antonio José estava acordado”, explica o policial.
Segundo ainda o investigador Fábio, a avó da criança retornou para a igreja e 5 minutos depois recebeu o aviso de Antonio dizendo que a menina estava chorando. A mulher correu para casa e encontrou a neta violentada sexualmente, sangrando e a calcinha do lado, figurando Antonio José como suspeito de ter praticado o crime contra a menor.
De acordo com o delegado Nelson Alves Júnior, pela circunstância que ocorreu, o acusado vai responder como único suspeito de ter violentado a menor. Os exames de conjunção carnal ficaram de ser feitos nesta segunda-feira (16) no IML, em Marabá, colhendo o material genético para identificação do DNA, com apoio do Conselho Tutelar de Parauapebas. O acusado ficou também de ser examinado e todo material colhido na residência. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

‘Bocetinha’ é liquidado com três tiros




Jucivânia Coutinho
O assaltante e latrocida Fábio Júnior da Silva, conhecido no mundo do crime por “Bocetinha”, 21 anos, natural de Tucumã (PA), que residia na Rua Dom Pedro I nº 69, Bairro Rio Verde, Parauapebas, foi executado com três tiros de revólver nas costas.
O crime contra a vida de “Bocetinha” ocorreu por volta das 23 horas do último sábado (14), na esquina das ruas Perpétuo Socorro com São João, no Bairro Rio Verde, quando a vítima pedalava uma bicicleta.
A reportagem apurou no local do crime que Fábio Júnior foi executado por um homem que chegou numa moto Honda de 150 cilindradas e cor vermelha, sem anotação de placa.
LATROCÍNIO
No dia 17 de outubro de 2007, “Bocetinha”, acompanhado do irmão Denis João e do comparsa Danilo, assaltou para tomar o celular e matou com um tiro de revólver a vizinha Jucivânia de Sousa Coutinho, que na época tinha 18 anos de idade, trabalhava no caixa do supermercado Briano e fazia curso de enfermagem.
No momento em que fora tomada do assalto, Jucivânia reconheceu Fábio Júnior como seu vizinho e bastante conhecido da família, e pediu pra ele não fazer aquilo. Por ser reconhecido, a moça foi alvejada com uma bala. O caso foi amplamente divulgado na época pelo CORREIO DO TOCANTINS.
Segundo Maria Inês (Rua Minas Gerais nº 29, Rio Verde), mãe de Jucivânia, a filha dela era muito querida pela família, colegas de trabalho e amigos, e estava bastante otimista com o curso de enfermagem que fazia quando foi assassinada, há mais de três anos.
Quando foi ouvido na época no Fórum de Justiça de Parauapebas, pelo crime que cometera contra a moça, “Bocetinha” tentou fugir por um buraco de ar condicionado, mas ficou preso no pequeno espaço, sendo preciso a presença do Corpo de Bombeiros para tirá-lo do buraco. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

sábado, 14 de maio de 2011

Assaltante é preso usando pistola de brinquedo



Encontra-se preso à disposição da Justiça, desde o início da noite da última quinta-feira (12), o estudante Samuel da Conceição Batista, 18 anos, residente na Rua Jari, Qd. 01, Lt. 05, Bairro Bela Vista II, em Parauapebas, acusado de praticar assalto para furtar aparelho celular usando uma arma de brinquedo.
Autuado pelo delegado Nelson Alves Júnior em fragrante delito, Samuel Batista confessou em depoimento à escrivã Denise Cunha da Silva que, em companhia do amigo de prenome Adriano, numa moto marca Honda modelo Titan e placa JWD 7982, tomou de assalto três pessoas e furtou os aparelhos celulares das vítimas nos bairros Rio Verde e Cidade Nova, mais tarde identificadas por Francisco Correia Lopes, Dhonatan Pereira Nascimento e Thiago Alves Conceição.
Após receber a denúncia dos assaltos, e de posse das características dos suspeitos, a polícia saiu no encalço dos acusados, localizando e detendo Samuel Batista nas proximidades da escola Marluce Massariol, no Bairro União, de posse dos três aparelhos de celulares furtados e a arma de brinquedo, tipo pistola, de plástico.
Procurado pela equipe de reportagem do CORREIO DO TOCANTINS para falar sobre o assunto, Samuel Batista preferiu ficar calado, sem dar uma só palavra em sua defesa. (Reportagem; Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Polícia coloca atrás das grades quatro acusados de ‘saidinha de banco’

Mauro Mendes, Edson Leal e Manielson Silva

Idelio Silva Santos

A polícia deteve e colocou no xadrez na tarde desta quarta-feira (11), em Parauapebas, quatro homens acusados de praticar o velho e conhecido crime conhecido por “saidinha de banco”. Três dos acusados foram detidos no Bairro Caetanópolis.
Os acusados são Mauro da Silva Mendes, Edson Andrade Leal, Manielson Luiz Silva e o olheiro Idelio Silva Santos, que fica no interior das agências bancárias observando quem saca dinheiro em grande quantidade e avisa para os comparsas, fornecendo as características do correntista.
De acordo com o capitão PM Luiz Pontes, a polícia foi informada por um cliente que aparentemente estava sendo seguido pelos acusados e impediu que a pessoa fosse vítima de golpe dos elementos, detendo os acusados, que estavam armados, e encaminhando os quatro homens à delegacia de polícia.
O delegado Nelson Alves Júnior explica que primeiro foi detido o olheiro Idelio Silva Santos, na frente de uma agência do Banco do Brasil, no Bairro Cidade Nova, para então chegar aos outros três acusados, no Bairro Caetanópolis, na periferia de Parauapebas. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Vanzeiro choca contra camionete

Renanildo Farias de Aguiar

Fábio Santos da Silva



O proprietário e condutor da van de placa JVA 0054 (Parauapebas-PA), Renanildo Farias de Aguiar, ao trafegar no cruzamento das ruas Dois Irmãos e Araguaia, no Bairro da Paz, em Parauapebas, chocou-se de frente com a lateral direita da camionete L200 de placa PUX 3777 (Parauapebas-PA), que era conduzida pelo motorista Fábio Santos da Silva.
Em declarações prestadas à reportagem pelo agente de trânsito Anderson, do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), o acidente, sem registro de vítima, ocorreu por volta das 16 horas desta quarta-feira (11). Após os procedimentos de perícia feitos no local do sinistro pelos agentes de trânsito, os condutores envolvidos no acidente foram liberados com seus respectivos veículos.
Procurados pela equipe de reportagem para explicar como ocorreu o acidente, Fábio Santos da Silva e Renanildo Farias de Aguiar responderam que não estavam interessados em prestar depoimentos a respeito do ocorrido. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Motociclista é atropelado e morto




Ao trafegar na extensão da Avenida Liberdade, no Bairro da Paz, saída da cidade de Parauapebas, pilotando a motocicleta de marca Honda, modelo Titan ES de placa JUY 8418 (Parauapebas-PA), o jovem Eraldo das Mercês dos Santos, que nesta sexta-feira (13) completaria 18 anos de idade, natural de Vitória do Mearim (MA), foi violentamente atingido por uma camionete modelo L-200 e morto no local.
O trágico acidente ocorreu por volta das 4h20 da madrugada desta quarta-feira (11), quando a polícia foi avisada e esteve no local fazendo os procedimentos de praxe. De acordo com testemunhas, após o baque, o motorista da picape, até agora não identificado pela polícia, foi visto na rodovia PA-160, próximo do local do acidente, retirando o adesivo das portas da camionete para dificultar a identificação do veículo. De posse dessas informações, a polícia localizou a suposta picape e a deteve no pátio da delegacia, para averiguação.
Conforme depoimento da genitora de Eraldo das Mercês, senhora Célida das Mercês dos Santos, residente na Rua São Francisco nº 338, Bairro Nova Vida, em Parauapebas, a moto que o filho dela pilotava pertence à cunhada Elize Ferreira da Silva, que havia emprestado o veículo para a vítima. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Dupla sertaneja é presa acusada de furtar joalherias em São Paulo


Bauru - A dupla sertaneja Dudu di Valença e Rodrigo foi presa em flagrante na tarde da última terça-feira (10), em Ibitinga, a 360 km de São Paulo, acusada de furtar joalherias em pelo menos oito cidades do interior do estado. A prisão dos irmãos Altair Leles Parreiro (Rodrigo) e Altemir Cândido Parreiro (Dudu di Valença) ocorreu por volta das 17h30, segundo a Polícia Civil.
De acordo com a polícia, a dupla repetia a mesma atuação em todos os furtos. Vestidos com roupas caras e de marcas, um dos músicos distraía o vendedor e realizava o furto, enquanto o outro aguardava com o carro ligado do lado de fora. A polícia suspeita que a venda das joias furtadas sustentasse a carreira da dupla, muito conhecida no Estado de Goiás.
De acordo com o investigador da Polícia Civil de Ibitinga, Marcos Roberto Vasconcelos, que abordou Altemir na saída de uma joalheira, os acusados não resistiram à prisão. "Ao ser abordado Altemir Cândido Parreiro, encontramos no bolso da calça (dele) um anel avaliado em R$ 3 mil que tinha sido furtado na joalheria da cidade", disse. O investigador relata ainda que foram encontradas diversas outras joias com Altair, provavelmente também produto de furtos em outras cidades. As joias encontradas foram avaliadas em R$ 15 mil.
A Polícia Civil afirma que a dupla agia havia algum tempo em diversas cidades do interior, tendo sempre joalherias como alvo. Os trajes e aparência dos irmãos não levantavam suspeitas. "Uma das vítimas conseguiu filmar a ação da dupla e repassamos as imagens para diversos donos de joalherias aqui em Ibitinga. Após mais uma ação, eles foram identificados por outra vítima, que chamou a polícia, e pudemos prendê-los em flagrante", explica o investigador.
Os irmãos paranaenses foram detidos e levados ao plantão da polícia, onde o delegado Carlos Roberto Ocon de Oliveira ratificou a prisão em flagrante e autorizou a condução dos dois para penitenciária de Araraquara. A dupla irá responder pelo crime de furto. (Wagner Carvalho)

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Somente 8% dos homicídios cometidos no Brasil são solucionados


Por que é tão difícil a polícia identificar e prender um assassino no Brasil? A pergunta feita por muitas famílias vítimas desse tipo de tragédia expõe uma triste realidade: dos cerca de 50 mil homicídios ocorridos no país por ano, a estimativa de Julio Jacobo Waiselfisz, coordenador da pesquisa Mapas da Violência 2011, divulgada pelo Ministério da Justiça, é de que apenas quatro mil crimes (8%) têm o autor (ou os autores) descoberto e preso.

Para se ter uma ideia do problema, são pelo menos cem mil assassinatos sem solução no Brasil até 2007 - e muitos já prescritos dentro do prazo de 20 anos previsto pelo Código Penal Brasileiro - segundo o Conselho Nacional do Ministério Público. (Fonte: Cássio Bruno, O Globo)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Desconhecidos decepam orelha de ‘pés-inchados’ no 'Peba'





Três indivíduos desconhecidos cortaram de faca as orelhas de quatro homens alcoólatras, popularmente conhecidos por “pés-inchados”, que se encontravam dormindo na calçada de um dos galpões da Feira do Produtor, Bairro Cidade Nova, em Parauapebas, onde eles se reúnem e vivem ingerindo bebida alcoólica.
O crime ocorreu por volta das 22 horas da última terça-feira (2), mas até o fechamento desta matéria as vítimas não tinham registrado Boletim de Ocorrência na delegacia de polícia.
A reportagem do CORREIO DO TOCANTINS esteve no local para ouvir a queixa das vítimas e sentir a situação deprimente em que eles vivem. De acordo com Raimundo Adriano Menezes, os três agressores chegaram num veículo que ele não soube descrever, desceram do carro e começaram a agredir os alcoólatras, que se encontravam dormindo na calçada do galpão onde eles “moram”, passam o dia bebendo e dormem, revirando os bolsos deles. “Como não encontraram nada de valor, os homens se irritaram e cortaram as orelhas de uns quatro colegas nossos”, explica Raimundo Adriano.
As vítimas foram José Ribamar Mendes, conhecido por “Severino”; João Carlos da Silva Matos, Martinho Alves Feitosa e outra pessoa não identificada pelos colegas alcoólatras. No mês de novembro do ano passado, Nelson Ferreira foi golpeado com facão na parte traseira do pescoço por um desconhecido, quando ele se encontrava tomando umas com os colegas de cachaça, em plena tarde.
A cerca de 300 metros do local onde ficam os alcoólatras, foi encontrada no chão ao lado da bainha uma faca suja de sangue que provavelmente seria a arma usada pelos agressores que cortaram as orelhas das vítimas.
PRECARIEDADE
A situação em que os “pés-inchados” vivem abandonados pela sorte na calçada de um galpão é muito precária. Ali mesmo eles bebem cachaça, produzem alimentos, fazem necessidades fisiológicas e dormem.
Segundo uma comerciante que pediu para não ser identificada, diariamente há confusão entre eles, muitas vezes com agressões físicas, pronunciam palavrões, fazem necessidades fisiológicas na frente de todo mundo e a presença de pessoas que usam outros tipos de drogas.
O governo municipal, por meio de uma associação de pastores, adquiriu uma área na zona rural, nas proximidades da Vila Palmares II, para receber e cuidar das pessoas viciadas em álcool e outros tipos de drogas, mas muitas delas, quando concordam em ir à chácara, escapam do local e voltam a ingerir bebida alcoólica, vivendo nas promiscuidades do lado de fora do galpão da Feira do Produtor. (Waldyr Silva)

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Polícia fecha abatedouro clandestino

Lúcio Francisco dos Santos

Açougue com carne exposta sem proteção
 
Delegado Thiago Carneiro Rodrigues


Após recebimento de denúncia da própria população, a polícia interditou em Parauapebas, por volta das 17 horas da última terça-feira (3), as instalações de um abatedouro clandestino de animais bovinos e suínos localizado na estrada de acesso à ferrovia.
A operação foi deslanchada por uma guarnição das polícias Militar e Civil, com apoio de técnicos da Vigilância Sanitária e da Adepará, sob o comando do delegado Thiago Carneiro Rodrigues, de Curionópolis, que foi emprestado para esta operação à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas.
De acordo com o delegado, as condições de higiene no matadouro clandestino, que a imprensa não pôde acompanhar, eram péssimas, e por isso o estabelecimento foi fechado e lacrado.
A autoridade policial lembra que alguns responsáveis pelo abate de animais no município já foram notificados pelo Ministério Público para se adequarem às normas de higiene e armazenamento da carne, mas eles teimam em agir desrespeitando os padrões exigidos por lei, e agora podem ser punidos pelos seus atos.
CULTURA
Ouvido pela reportagem, o presidente da Cooperativa Mista dos Açougueiros de Parauapebas (Coopmap), Lúcio Francisco dos Santos, assegura que a entidade que ele presidente não comercializa carne de origem duvidosa, no caso os matadouros clandestinos, e por isso ele vem lutando para instalação de matadouro público no município.
Indagado sobre a carne que geralmente os açougueiros expõem nos mercados sem nenhuma proteção, ao invés de acondicionar em geladeiras, o presidente da Coopmap justifica que este costume é muito difícil de ser deixado de lado, “porque os próprios consumidores da região têm a cultura de comprar carne pendurada nos ganchos, in-natura, do jeito que ela vem do matadouro”, diz ele.
Segundo Lúcio Francisco, hoje a cooperativa conta em seus quadros com 229 açougueiros cooperados à entidade, mas este número deve chegar a mais de 300 comerciantes de carne na cidade. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

terça-feira, 3 de maio de 2011

Braçal é vítima de tiro de espingarda na perna direita em Curionópolis



Ainda não está totalmente esclarecida a morte do braçal José Ribamar da Silva Sousa, que no final da manhã do último domingo (01) foi encontrado agonizando com um tiro de espingarda caseira calibre 16 na perna direita, acima do joelho, na fazenda Futura, zona rural do município de Curionópolis.
No Boletim de Ocorrência feito à autoridade policial Thiago Carneiro Rodrigues, em Curionópolis, Clauzirley Martins Mesquita, vaqueiro da fazenda Futura, localizada próximo da Vila dos Pretos, conta que ao se aproximar de um galpão na propriedade rural percebeu que José Ribamar se encontrava ferido acima do joelho direito deitado ao chão do lado de uma espingarda, respirando com dificuldades.
Ao presenciar a cena e conversar rapidamente com a vítima, Clauzirley Mesquita disse que saiu em disparada para pedir socorro e levar o companheiro para receber tratamento na cidade, mas ao retornar ao local encontrou José Ribamar sem vida.
O depoente não soube explicar a origem da arma, quem teria feito o disparo contra a vítima ou se José Ribamar tenha sido acidentado com a própria espingarda. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Homem é acusado de espancar ex-companheira

Encontra-se preso em Parauapebas, à disposição da Justiça, o maranhense Francisco Lopes de Assis Filho, 35 anos de idade, natural de Pedreira (MA) e residente na Rua Alemanha nº 32, Bairro Novo Horizonte, acusado de violentar fisicamente a companheira dele, Marlúcia Moreira Souza, 35 anos, natural de São João do Araguaia (PA), residente na Avenida Havana nº 257, Bairro Vila Rica, em Parauapebas.
De acordo com o BO registrado por Marlúcia Souza, há 4 anos ela manteve relação de união estável com Francisco de Assis Filho por um período de apenas seis meses. Mesmo durante esse período de separação, eventualmente o casal se encontrava e mantinha relacionamento amoroso, embora a mulher reconhecesse que o companheiro seria bastante violento quando ingere bebida alcoólica.
Por volta de 1 hora da madrugada do último domingo (01), Marlúcia Souza conta que, por não aceitar o convite para sair com Francisco de Assis para uma festa, ela foi agredida fisicamente por chutes e socos pelo corpo, além de ser arrastada pela piçarra, em plena via pública, e ainda ameaçada de morte.
Na delegacia, Francisco de Assis Filho confessou que “apenas” aplicou alguns empurrões na vítima, porque percebeu que a mulher estava lhe traindo, e por isso ele tentou puxá-la de dentro de um automóvel do possível namorado dela. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)

Assaltantes esfaqueiam vítimas nas proximidades de casa noturna

No Boletim de Ocorrência prestado nesta segunda-feira (20) em Parauapebas ao delegado Nelson Alves Júnior, o policial civil Fábio Martins da Silva informa que tomara conhecimento da morte por esfaqueamento do nacional Alexandre Bocault, de 36 anos, que residia no Bairro Novo Brasil, em Parauapebas, e ferimento em Raimundo Nonato Vitalino de Lima (Rua Luiz Gonzaga, Bairro da Paz), que ainda se encontra hospitalizado.
Segundo o policial, Alexandre Bocault e Raimundo Nonato se encontravam no último sábado (30) se divertindo nas proximidades do “Bar do Bentinho”, no Bairro da Paz. Por volta das 2 horas da madrugada, os dois foram abordados por dois elementos desconhecidos que chegaram montados numa motocicleta Biz de cor vermelha e anunciaram o assalto.
O passageiro da garupa da moto sacou de uma faca e passou a desferir golpes nas duas vítimas, levando das mesmas uma quantia em dinheiro e aparelhos celulares, e se evadindo do local.
Socorridos e levados ao hospital municipal, Alexandre Bocault veio a óbito antes mesmo de receber os primeiros socorros, enquanto Raimundo Nonato foi atendido e até esta segunda-feira se encontrava internado recuperando dos ferimentos. (Reportagem: Vela Preta; redação: Waldyr Silva)