terça-feira, 24 de março de 2015

Parauapebas registra duas mortes violentas no final de semana

A cidade de Parauapebas foi palco de duas mortes de forma violenta no último sábado (21). Antônio Isaías de Carvalho foi vítima de acidente de trânsito na estrada municipal Faruk Salmen e Joelson Pietro foi executado com dois tiros na cabeça no Bairro Altamira.

De acordo com informações do delegado Thiago Carneiro, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, no primeiro caso uma pessoa já foi identificada e no final das investigações ela poderá ser indiciada por homicídio culposo, em que não se tem a intenção de matar.

“Antônio Isaías trafegava de moto por volta das 21h30, próximo à sede do Detran, quando um ônibus de uma empresa da cidade colidiu contra a motocicleta e, infelizmente, o condutor da moto morreu", explicou o delegado, acrescentando que o ônibus foi apreendido no pátio da Polícia Civil para submeter-se a perícia pelo Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves" e apontar as causas da colisão.

Segundo ainda a autoridade policial, o motociclista teria invadido a contramão e atingido o farol do ônibus, porém essas informações ainda serão averiguadas e a perícia vai determinar a frenagem e se houve invasão de algum dos lados.

Homicídio
Joelson Pietro estava ingerindo bebida alcoólica por volta das 20 horas da mesma noite de sábado, em um bar na Rua Café Filho, Bairro Altamira, quando foi executado com tiros na cabeça. O delegado alegou que o caso corre em segredo para que não se atrapalhe as investigações e não forneceu muitos detalhes acerca do crime.

De acordo com o delegado Thiago Carneiro, a Polícia Civil já tem uma linha de investigação e acredita que em breve terá a identificação do suspeito, mas ele não quis se manifestar acerca de como a execução ocorreu e se o atirador estava sozinho ou não.

Perguntado sobre a vida de Joelson, a autoridade policial também manteve o silêncio. "Não podemos informar nada sobre a vítima, porque isso pode prejudicar as informações que estamos recebendo", finalizou. (Vela Preta/Waldyr Silva)

segunda-feira, 23 de março de 2015

Polícia flagra dupla com 60 g de crack

Encontram-se presos à disposição da Justiça os indivíduos Wedeson da Silva e Nelson Ferreira, acusados de traficar drogas na Praça Faruk Salmen, Bairro Guanabara, em Parauapebas.

De acordo com o delegado Thiago Carneiro, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, os investigadores chegaram até os dois homens, na noite de sábado (21), após observar uma grande movimentação de supostos usuários de drogas na praça.

“A prisão da dupla ocorreu após um trabalho de intensa investigação. Aquele local começou a ser frequentado por vários usuários de drogas. Então, a polícia, já tendo essa informação, intensificou o trabalho naquela região”, explica a autoridade policial.

Foi apreendida em poder da dupla uma quantia em notas de R$ 5 e R$ 10, que a polícia acredita ter sido juntada em decorrência do tráfico de drogas, além de 60 gramas de substância semelhante ao crack.

A droga apreendida foi encaminhada ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves para ser analisada. Já os dois presos foram autuados por tráfico de drogas e associação ao tráfico e se encontram recolhidos na carceragem do Bairro Rio Verde, aguardando determinação judicial. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 17 de março de 2015

Rapaz se entrega à polícia para livrar namorada da cadeia

O traficante identificado por John Lennon procurou a 20ª Seccional Urbana de Polícia Urbana em Parauapebas, no início da madrugada desta segunda-feira (16), para poder livrar a namorada do xadrez. A companheira do acusado havia sido detida por policiais depois de cair da garupa da motocicleta que os dois usaram para tentar fugir. O namorado dela tinha conseguido escapar da abordagem policial enquanto tentava realizar a entrega de uma encomenda de entorpecentes.

Antes, a polícia havia feito contato com ele por telefone, momento em que ele confessou ser o dono da droga que caiu da moto junto com a namorada dele. Depois que o acusado se entregou, a moça foi liberada.

"Como não há provas contra a moça, mas temos contra o rapaz, ele vai ser autuado pelo tráfico e ela será liberada, servindo apenas como testemunha", informou o delegado André Tavares Amorim.

O delegado acrescenta que a Polícia Civil já tinha informações de que John Lennon era distribuidor de crack na cidade. Ele é residente do Bairro Tropical, mas, de acordo com André Amorim, fazia entregas em vários bairros da cidade.

Para chegar ao acusado, a polícia fez uma campana no local em que o traficante faria uma entrega, próximo ao Hospital Municipal de Parauapebas, por volta das 20 horas de domingo (15). A moto de John Lennon também já havia sido identificada como uma Titan de cor preta. "Ficamos no local aguardando a vinda dele. Ao chegar, ele não desligou a moto e ficou na porta da casa onde seria feita a entrega da droga", narra o delegado.

Segundo ainda a polícia, o traficante ficou mais de uma hora esperando o cliente, que já havia sido abordado anteriormente e estava com a equipe policial. Enquanto John Lennon ligava para pessoa que fez a encomenda, o delegado desceu do carro e tentou abordá-lo. Porém, ao perceber a presença dos policiais, o acusado empreendeu fuga, momento em que a namorada dele caiu do veículo, junto com certa quantidade da droga. (Vela Preta/Waldyr Silva)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Mãe e filha são presas acusadas de tráfico

Maria Domingas Pinto Pereira e a filha Ana Lurdes Pinto Pereira foram presas neste final de semana, em Parauapebas, após serem investigadas por tráfico de drogas pela Polícia Civil.

Segundo o delegado Thiago Carneiro, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, ambas usavam uma distribuidora de bebidas para comercializar cocaína. Com as duas foram apreendidos aproximadamente R$ 100 da droga.

“A prisão ocorreu neste sábado (14), após intenso trabalho investigativo, identificando que as duas estavam comercializando entorpecente na Avenida Sol Poente, no Bairro da Paz. Mãe e filha foram flagradas praticando o ato ilícito na cidade. Ouvidas em depoimento, as duas confessaram que estavam realizando a venda de entorpecentes”, informou o delegado.

De acordo ainda com a autoridade policial, no mesmo dia foi preso também Igor de Souza Silva, que vinha sendo investigado também há alguns dias. “Com ele foram apreendidos 200 gramas de crack no Bairro Chácara do Sol, na casa onde mora. Fizemos campana e após percebermos a movimentação estranha fizemos a abordagem durante a qual apreendemos a droga”.

Os três presos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. Já o entorpecente apreendido ficou de ser encaminhado ao Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, onde será avaliado para que o laudo possa ser utilizado em julgamento. (Vela Preta/Waldyr Silva)

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Irmãos encontrados amarrados e mortos

Os irmãos Francisco Araújo de Moraes, 25 anos, e Francivaldo Araújo de Moraes, 17, foram encontrados mortos pela polícia no domingo (22), na Vicinal VS-13, próxima ao Rio Parauapebas, município de Canaã dos Carajás. Os corpos estavam amarrados e com marcas de espancamento e perfurações por projeteis de arma de fogo, o que caracteriza que as vítimas foram executadas.

Pelas características do local do crime, o delegado Marcelo Delgado, superintendente de Polícia Civil em Parauapebas, acredita que as vítimas tenham sido desovadas ali. “O local não apresentava marcas de sangue, tampouco outros elementos que pudessem caracterizar que eles foram executados ali", observa a autoridade.

Na sexta-feira (20), um parente havia procurado a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, em Parauapebas, para registrar um Boletim de Ocorrência (BO) acerca do desaparecimento de Francisco e Francivaldo. Conforme relatado à polícia, os irmãos trabalhavam como pedreiros e tinham saído de casa atrás de trabalho.

No BO, a família não soube informar para onde os irmãos, que estavam em uma motocicleta, pretendiam ir. Apesar das buscas da família nas casas de parentes, amigos e hospitais, os dois só foram encontrados no domingo, mas sem vida. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Travesti morto com pedrada na cabeça

Ainda se encontra sem solução a morte de um travesti que foi assassinado com uma pedrada na cabeça por volta das 4h30 da madrugada do último domingo (22), na principal rua do Bairro Paraíso.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima usava um documento falso com o nome Igor Venicius da Silva Cavalcante, quando, na verdade, se chamava Leonardo Machado, 16 anos de idade.

O documento falsificado seria utilizado para forjar a maioridade e conseguir, por exemplo, se hospedar em hotéis da cidade. Leonardo Machado usava o nome feminino de Yara. Apuração preliminar aponta que a vítima era de Marabá.

Informações colhidas pela reportagem próximo à cena do crime supõem que a vítima possa ter ido ao local com algum cliente, havido uma discussão entre eles, por motivo ainda desconhecido, logo em seguida uma luta corporal, que culminaria com uma pedrada na cabeça da vítima. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Polícia Civil prende matadores de jovem vítima de latrocínio

Encontram-se presos, à disposição da Justiça, desde a madrugada deste sábado (21), os elementos Bruno Fabi de Oliveira e Eduardo Santos Araújo, ambos 18 anos, acusados de assassinar a jovem Eureliane Vandara Lima dos Santos, 18 anos, na última sexta-feira (20).

Segundo o delegado André, responsável pela prisão da dupla, Bruno Oliveira efetuou o disparo de arma de fogo contra a vítima e Eduardo Araújo pilotava a moto no momento do crime.

O assassinato de Eureliane Vandara aconteceu por volta das 13 horas de sexta-feira (20), em via pública, após ser abordada na esquina das ruas 7 de Setembro e Getúlio Vargas, Bairro Rio Verde, pelos dois elementos que estavam em uma moto Honda Biz, de cor branca, que exigiram o celular.

Ao reagir, negando a entrega do aparelho, Bruno Oliveira, que estava de carona, desferiu o disparo no abdômen de Vandara, que ainda chegou a ser socorrida, mas faleceu no Hospital Municipal de Parauapebas duas horas depois.

No momento do crime, a vítima retornava do comércio, onde estava comprando presente para a filha de 3 anos, que naquele dia fazia aniversário. (Bariloche Silva/Waldyr Silva)

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Indivíduo é preso com 27 petecas de crack


Encontra-se preso à disposição da Justiça o indivíduo Lucas Souza de Oliveira, 21 anos, natural de Itinga (MA), acusado de tráfico de drogas.

No momento da detenção, ocorrida no início da madrugada desta quinta-feira (12) no Bairro Betânia, em Parauapebas, a polícia encontrou em poder do acusado 27 petecas de crack, cuja droga foi apreendida e será anexada ao inquérito policial. (Waldyr Silva)

Quarteto preso acusado de vender medicamento para provocar aborto

A Polícia Civil prendeu na noite de quarta para quinta-feira (12) em Parauapebas quatro pessoas acusadas de comercializar o medicamento Cytotec, utilizado para induzir o parto em mulheres com dificuldades para ter dilatação e para expulsar fetos presos no útero após abortos naturais.

Os acusados presos são os indivíduos Airton Ferreira Serafim, Jucilene Pessoa dos Santos, Carlos Sócrates Gadelha dos Santos e William de Jesus Serra Moraes, que vão responder pelos crimes previstos nos arts. 273, parágrafo 1º-B, inciso I, e 288, ambos do CPB, com pena prevista de 11 a 18 anos de reclusão.
A comercialização do abortivo Cytotec para o público em geral é proibida no Brasil desde 1998. O uso do medicamento é permito exclusivamente para uso hospitalar. (Waldyr Silva)