domingo, 24 de maio de 2015

Quarteto acusado de roubo de gado

A Polícia Civil está investigando quatro adultos e um adolescente acusados de roubo de gado em Parauapebas. Valmir Júnior, o Baiano; Marco Antônio, Danildo Castelo e a companheira dele, Poliana Silva Lima, que é presidente da Associação de Moradores do Bairro dos Minérios, além de um adolescente de 16 anos, foram encaminhados para a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil e ouvidos em depoimento na última sexta-feira (22).

De acordo com o delegado Paulo Junqueira, titular da Divisão de Combate a Crimes contra Patrimônio, os acusados depois de ouvidos em depoimento foram liberados, por não haver mandados de prisão preventiva, mas poderão ser indiciados pelo crime ao término do inquérito policial instaurado para investigar a situação.

Segundo o delegado, o inquérito foi consequência de uma investigação que vem acontecendo há cerca de um mês, “quando fomos informados que estava havendo constantes furtos na zona rural da Palmares I e Palmares II e que haveria uma quadrilha que arquitetava o crime na madrugada”.

A partir daí, continua a autoridade, a equipe policial começou a fazer uma série de levantamentos, chegando à conclusão de que “Baiano” era quem estava arquitetando os crimes, junto com Danildo e Marco, que organizavam tudo e aproveitavam a madrugada para invadir fazendas e furtar gado.

“Estamos pegando o depoimento deles e ouvindo as pessoas que ajudavam a tirar o gado da fazenda. Também está apreendido na delegacia o caminhão que Baiano utilizava para fazer os furtos. Uma das vítimas, de quem já colhemos depoimento, teve 11 cabeças de gado furtadas. Esses animais já foram encontrados e serão transladados de volta à fazenda", explica Paulo Junqueira, adicionando que as denúncias foram fundamentais para que os policiais chegassem aos suspeitos.

O delegado não se aprofundou no teor dos depoimentos dos suspeitos, mas afirmou que, informalmente, antes de serem ouvidos alguns confessaram participação. Marco Antônio afirmou à reportagem que trabalhou com o gado, mas não fazia ideia de que ele era roubado.

"Me pagaram uma diária de vaqueiro. O cara disse que era legal e na hora deu esse 'bo', porque o gado era roubado. Eu não sabia de nada quando fui preso", afirmou Marco Antônio, acrescentando que trabalha em açougue e decidiu aceitar o ‘bico’ oferecido.

"Fomos [ele, Danildo e o adolescente] na diária e recebemos o pagamento. Fomos duas vezes de dia para uma fazenda, prendemos o gado e ele [Baiano] levou no caminhão. Pensamos que era dele, mas era roubado”, afirma, dizendo que só foi preso porque não imaginou que corresse esse risco. "Se eu soubesse não estava andando tranquilo na rua”.

A reportagem não teve acesso a Danildo, mas a esposa dele relatou que foi apenas dar uma carona para o marido, o menor e Marco até o local onde os três, supostamente, trabalhariam. “Agora estou presa por causa disso, mas não participei de roubo", sustentou.

O menor, que também conversou com a reportagem, alegou inocência. "Me chamaram para mexer com o gado. Fomos na sexta-feira, trouxemos o gado numa carreta e deu nisso. Baiano foi chamado para fazer um frete e acabou comprando o gado". Procurado, Baiano não quis falar com a imprensa. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Trio é preso acusado de furto e roubo no Bairro Tropical

Uma equipe da Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (22) em Parauapebas, em flagrante delito, uma associação criminosa que estaria furtando e roubando pessoas no Bairro Tropical.

Após trabalho investigativo, foram presos na diligência Edvaldo Costa Cantanhede, José Ribamar Rodrigues Filho e Lucas da Chagas Pinto Silva, com os quais foram encontrados um aparelho de TV de 39 polegadas, quatro aparelhos DVDs, um notebook e um aparelho celular, segundo a polícia, todos de origem ilícita.

Há suspeita que o líder da quadrilha, Edvaldo Cantanhede, também esteja envolvido com o crime de corrupção de menores, uma vez que ele utiliza adolescentes para cometer atos infracionais assemelhados aos crimes contra o patrimônio.

A prisão do trio foi efetuada por uma equipe da Superintendência Regional de Polícia Civil, comandada pelo delegado Paulo Junqueira. (Thiago Carneiro/Waldyr Silva)

Whatsapp do Disque Denúncia registra aumento de queixas

Um balanço feito após o anúncio do whatsapp do Disque Denúncia (98198-3350) registrou um aumento de 300% no cadastramento de denúncias em Parauapebas e Marabá.

Desde seu lançamento até esta quinta-feira (21), a central registrou um total de 141 denúncias, 98 delas pelo aplicativo whatsapp. Do total de registro pelo whatsapp, 68 queixas correspondem ao município de Parauapebas e 30 a Marabá.

"Este é um número extremamente positivo. Nossa expectativa é que este novo canal de denúncias potencialize a capacidade operacional das polícias", almeja Adriana Nunes, diretora operacional do sistema de denúncia.

O Disque Denúncia é um projeto de cooperação social que preserva a identidade de quem liga, através dos telefones 3312 3350 ou pelo whatsapp 98198-3350, com anonimato garantido.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Sete detentos da carceragem de Parauapebas recebem batismo

Membros da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Missão batizaram no início da semana sete internos da carceragem do Bairro Rio Verde, em Parauapebas. Conforme revelou a missionária Rosana dos Santos, este foi o segundo batismo coletivo ministrado no local em menos de um mês.

"Resolvemos trazer o batismo para dentro da carceragem porque eles estão impossibilitados de irem até as igrejas", comentou a missionária, explicando que o batismo, para a crença cristã, significa que o homem se torna uma nova criatura em Jesus Cristo e passa a ser membro da igreja.

Segundo ela, em todas as segundas-feiras são pregados cultos nas celas do presídio. “A Bíblia diz que a palavra de Deus tem o poder de libertar, transformar e restaurar. Eles entram aqui como homicidas, estupradores, traficantes, mas saem como homens de Deus”.

Rosana dos Santos destaca que é dentro da cela que se demonstra aos internos o quanto foram erradas as atitudes deles do lado de fora. "Demonstramos que o que eles fazem lá fora é errado e que não traz beneficio para eles. A cadeia os priva da liberdade, e tudo que o homem não pode ser privado é da própria liberdade”.

O interno João Tavares foi um dos batizados e contou com alegria que sentiu uma emoção muito grande no coração. Ele cumpre pena há mais de um ano e afirma que já era evangélico, mas nunca havia sido batizado nas águas. "Quando sair daqui eu vou seguir a religião”, prometeu.

Raimundo Nonato também pretende seguir os mesmos passos do colega de cela, afirmando que aceitar Jesus no coração é maravilhoso. “Eu era evangélico, mas nunca havia sido batizado”. Ele diz que, antes de ser preso, já entendia bastante a palavra de Deus e, por isso, optou por ser batizado. "Decidi me batizar porque sinto que chegou a minha hora de aceitar Jesus definitivamente", afirma, informando que está recluso há aproximadamente dois meses.

José Willians Cordeiro, diretor da carceragem, explicou que a entrada dos evangélicos na casa penal visa minimizar o sofrimento dos internos, uma vez que esse contato com Deus é de suma importância para alguns. “Aqui temos exemplos de vários internos com vários crimes diferentes, e essa proximidade com Deus faz com que eles levem a paz para dentro das celas”. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Polícia apreende arsenal de armas, drogas e prende suspeitos em Canaã


Com apoio da Polícia Militar, uma equipe da Polícia Civil cumpriu na última segunda-feira (18) cinco mandados de busca e apreensão na vila Nova Jerusalém, município de Canaã dos Carajás, e apreendeu um arsenal de armas.

De acordo com o delegado Thiago Carneiro, superintendente regional de Polícia Civil em Parauapebas, as armas e munições apreendidas são dois revólveres calibre 38, uma espingarda calibre 12, outra calibre 28, uma calibre 22, uma espingarda de pressão, dois coletes balísticos, 46 munições calibre 12, vinte e cinco munições calibre 32, três calibre 20, quatorze calibre 36 e 18 munições calibre 38.

Junto com armamento e munições, a polícia deteve e colocou à disposição da Justiça os indivíduos João da Conceição, presidente da Associação Nova Jerusalém, localizada próximo à Vila Planalto, a 15 quilômetros de Canaã dos Carajás, na Rodovia PA 160; e Adriano Fernando Martins, integrante também da diretoria da associação.

A operação foi comandada pelo delegado Fabrycio, investigadores Frailan e Priscila e escrivão Rui, sob a coordenação da Superintendência Regional de Polícia Civil em Parauapebas.

Tráfico de drogas
Nesta quarta-feira (20), as polícias Civil e Militar prenderam em flagrante delito o indivíduo Robson Fernandes da Silva, conhecido por “Robinho”, pelo crime de tráfico de drogas, portando 14 gramas de cocaína, 21 comprimidos de droga sintética e quantia em dinheiro supostamente oriunda do tráfico de drogas.

Conforme informou o delegado Thiago Carneiro, a prisão de “Robinho” ocorreu na Rua dos Correios, centro da cidade. Segundo ainda a polícia, o acusado utilizava um depósito de bebidas para comercializar as substâncias entorpecentes. (Thiago Carneiro/Waldyr Silva)

terça-feira, 19 de maio de 2015

Mulher é executada a pauladas

Ainda repercute em Parauapebas o brutal assassinato da evangélica Irene Xavier da Cruz, de 39 anos, que foi morta a pauladas na madrugada desta segunda-feira (18) na Rua Marechal Rondon, Bairro Rio Verde. Irene Xavier foi executada no quintal de uma casa da rua, enquanto tentava fugir do assassino.

De acordo com uma testemunha do crime, que pediu para não ser identificada, o assassino é um homem de cor morena, magro e alto, com idade em torno de 30 anos. Ele usava um boné amarelo e pilotava uma motocicleta Honda Biz.

A dona de casa conta que acordou por volta das 5 horas da manhã com os gritos de socorro da vítima. “Só ouvi quando ela pediu socorro e acho que, tentando escapar, ela pulou e caiu aqui. Abri a porta e vi o cara. Acho que, para ter certeza se tinha matado ela, ele pulou o portão e foi embora em uma moto".

Segundo ainda a testemunha, o homem ainda a ameaçou quando ela tentou intervir. "Quando ele viu que eu abri a porta e perguntei o que estava acontecendo, ele disse que não era para eu me meter porque ele ia meter bala", declarou, acrescentando, no entanto, acreditar que o assassino não estivesse armado.

Ela acrescenta que o marido dela também perguntou o que estava havendo, ao que o homicida respondeu que "mulher vagabunda tinha que morrer”. A bicicleta da vitima foi encontrada do lado de fora do quintal. A testemunha afirma não ter ouvido Irene gritar nenhum nome. "Ela só pedia socorro mesmo, foi quando percebi que o barulho era dentro da minha casa".

À reportagem, o cabo PM Valtoni contou que Irene Xavier havia levado a filha até o ponto de ônibus, já que a menina iria para um curso que está fazendo. A mulher retornava para casa quando foi atacada, já perto de sua moradia. "No retorno aconteceu esse episódio próximo da casa. Não sabemos se ele estava esperando ela", comentou o policial, acreditando que o crime possa ter sido passional.

Tão logo o homicida fugiu do local do crime, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas quando a ambulância chegou a vítima já estava morta. Ao lado do corpo foi encontrado um pedaço de ripa, com alguns pregos, que foi removido pelo Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves" para análise. (Vela Preta/Waldyr Silva)

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Motoqueiros se chocam e um deles é atropelado por um automóvel

A colisão de duas motocicletas e um veículo Gol na Rodovia PA 275, na manhã do último domingo (17), em Parauapebas, resultou na morte de Elias Álvaro Araújo, mais conhecido como “Galego”.

Segundo informações da testemunha Biraci Pereira de Oliveira, “Galego” entrou na rodovia, em frente a um supermercado, e acabou colidindo com outra moto, que seguia sentido Curionópolis/Parauapebas.

A testemunha conta que estava atrás quando o rapaz da moto entrou na pista, não conseguiu passar e bateu na moto que vinha no outro lado. “Um veículo Gol [placa JIT 7016 Eldorado do Carajás] que vinha atrás ainda freou para não pegar nele, mas não deu tempo”, comentou Biraci Pereira, acrescentando que Elias ficou preso em baixo do carro. “Ele bateu e saiu rolando, mas o carro ficou em cima. Ajudamos a levantar o veículo para tentar tirar o rapaz de baixo, mas ele já estava ruim’’, lamentou.

De acordo ainda com Biraci Pereira, a vítima ainda passou cerca de 20 minutos viva. Um casal que estava na moto em que Elias colidiu foi socorrido e encaminhado para o Hospital Municipal de Parauapebas, aparentemente estável. (Vela Preta/Waldyr Silva)

domingo, 17 de maio de 2015

Polícia prende dupla com droga e dinheiro

Numa operação comandada pelo delegado Fabrycio e investigadores Frailan e Bruce, sob a coordenação da Superintendência Regional de Parauapebas, a Polícia Civil deslanchou em Canaã dos Carajás uma operação na tarde do último sábado (16) que resultou na apreensão de 500 g da droga conhecida por "oxi", 500 g de crack, 200 g de maconha, R$ 5 mil em espécie, além de veículos automotores oriundos do comércio ilícito.

O material apreendido estava em poder de Joseni Dantas de Lima, 30 anos, conhecido por “Sapateiro”, e do nacional conhecido por "Nem", um dos maiores comerciantes de drogas do município de Canaã dos Carajás.

Segundo a polícia, “Sapateiro" tem passagem pelo Centro Regional de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (Crrama), em Marabá, e é apontado como mandante de homicídio contra a vida de um policial militar em Marabá. (Thiago Carneiro/Waldyr Silva)

Matou desafeto por causa de 30 reais

Encontra-se preso em Parauapebas, desde a última sexta-feira (15), o indivíduo Antonio Ribeiro Mota, suspeito de ter esfaqueado até a morte Antônio José Salgado Santos, na madrugada de quinta-feira (14), no Bairro Tropical II. Segundo informações do delegado Nelson Alves Júnior, titular da Divisão de Homicídios da Polícia Civil, a morte foi motivada por conta de R$ 30 e cerveja.

"Antonio Ribeiro esfaqueou a vítima em virtude de ter dado R$ 30 para Antônio José comprar uma cerveja, mas Antônio José não voltou com a cerveja. Ele [Antônio Ribeiro] se irritou, pegou uma faca e foi atrás, esfaqueando o outro por três vezes", explicou o delegado.

Segundo ainda a autoridade policial, um dos golpes atingiu um dos braços da vítima, que tentava se defender, enquanto os outros dois foram à altura da costela e da clavícula.

Logo após o homicídio, as polícias Civil e Militar foram ao local e, por meio de denúncias de moradores, conseguiram identificar o suspeito, que foi preso e encaminhado para a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas. (Vela Preta/Waldyr Silva)