terça-feira, 30 de junho de 2015

Preso suspeito de furto qualificado

Uma equipe de policiais civis comandada pelo delegado Paulo Junqueira, sob a coordenação da Superintendência Regional de Carajás, prendeu na noite desta segunda-feira (29) em flagrante delito o indivíduo André Ramos Rodrigues pelo crime de furto qualificado.

Conforme explica o delegado, o suspeito furtou diversos objetos da residência de um advogado, mas alguns destes objetos foram recuperados pelos policiais civis.

Além dos objetos roubados e apreendidos, também foi encontrada pela polícia uma pequena quantidade de maconha na posse do suspeito.

Segundo a polícia, André Rodrigues é experiente em desarmar cercas elétricas para não disparar o alarme e nem dar choque.

A Polícia Civil acredita que o suspeito esteja envolvido em mais delitos desta modalidade.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Gerente do Detran preso em Curionópolis pelo crime de falsidade ideológica

A Polícia Civil de Parauapebas cumpre mandado de prisão preventiva expedida em desfavor de Reginaldo da Silva Santos e Francisco Ítalo Duarte Barros, pelos crimes de corrupção passiva, associação criminosa, falsidade ideológica, usurpação de função pública, dentre outros.

De acordo com o delegado Thiago Carneiro, o suspeito Reginaldo Santos é gerente da agência do Detran em Curionópolis e Francisco Ítalo foi detido dentro da repartição pública portando carteiras de habilitação supostamente ilegais.

Segundo ainda a autoridade policial, os investigados são suspeitos de falsificarem CNHs, utilizando a agência do Detran de Curionópolis para consumar as fraudes.

domingo, 28 de junho de 2015

Líder comunitário é preso acusado de extorsão e associação criminosa

Cumprindo mandado de prisão preventiva, a Polícia Civil de Parauapebas prendeu na tarde deste domingo (28) o líder comunitário do Bairro Tropical Jonas Conrado Sousa, pelo crime de extorsão e associação criminosa.

Segundo informou o delegado Thiago Carneiro, o suspeito estava extorquindo familiares de investigados da Operação "Filisteu" presos por envolvimento em fraudes da Câmara Municipal de Parauapebas.

De acordo com as investigações, Jonas Conrado exigia quantias que variavam de R$ 250 mil a R$ 1 milhão, afirmando que os valores seriam repassados para procurador de justiça e presidentes do Tribunal de Justiça e do Tribunal Regional Eleitoral.

Funcionários de alto escalão da prefeitura também teriam sido extorquidos pelo suspeito, mas não houve nenhum repasse de dinheiro para o investigado.

A Polícia Civil está trabalhando para identificar outros supostos envolvidos desta prática criminosa.

sábado, 27 de junho de 2015

Motoqueiro morre em acidente na PA 275

Mivaldo Almeida Pires foi mais uma vítima do trânsito violento em Parauapebas, após chocar a moto que ele pilotava, uma Suzuki de placa JUC 0274, contra um automóvel Agile cinza, de placa OFM 2933. O trágico acidente ocorreu no início da manhã da última quarta-feira (24) na Rodovia PA 275, em frente ao Bairro Nova Carajás. O acidentado chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal, mas não suportou os ferimentos e veio a óbito.

Em depoimento ao delegado Nelson Alves Júnior, o motorista do carro, Ildean Sousa Silva, contou que estava chegando de Marabá para visitar familiares de sua mulher, Geliane Barbosa dos Santos, quando ocorreu o acidente.

Ele contou que reduziu a velocidade do veículo e deu sinal de que ia entrar para o Bairro Nova Carajás, mas o motoqueiro o ultrapassou e acabou batendo o retrovisor da moto no carro, perdendo o controle e indo parar na outra pista, sendo atingido por uma carreta que vinha em sentido contrário.

Ildean Silva acrescentou que o motorista da carreta não parou e o motoqueiro ficou jogado na pista, com um corte profundo no abdômen. Disse ainda que parou e ficou esperando até o rapaz ser socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Preso homem que matou colega de cachaça com golpe de facão

Encontra-se preso na carceragem do Bairro Rio Verde, em Parauapebas, à disposição da Justiça, o indivíduo Valdelídio de Araújo Silva, 40 anos, acusado de assassinar Máximo Gleides dos Santos Lopes, 40, com golpe de facão, durante uma bebedeira, no Bairro União. O crime aconteceu numa área à margem direita do Rio Parauapebas, na noite do último sábado (20).

Detido, Valdelídio Silva, a priori, negou a acusação, mas acabou assumindo o crime, alegando legítima defesa, segundo ele, porque Máximo Lopes o queria matar. “A gente sempre bebia juntos”, revelou.

Ouvido pela reportagem, o acusado disse que, depois de algumas horas de bebedeira, convidou a vítima para dormir, mas esta dissera que se Valdelídio fosse dormir ia matá-lo ou sumir com a moto dele. "Mas não liguei e fui dormir, e ele desceu para a beira do rio para fumar droga. Ao retornar, tentou me cortar com facão", relata.

Na luta para escapar dos golpes de facão, Valdelídio Silva conta que conseguiu derrubar Máximo Lopes, tomar a arma e desferir um golpe no pescoço da vítima, quase decepando, e arrastando o corpo para a beira do rio.

"Quando a polícia chegou, eu ainda tentei enrolar, mas o delegado viu minha camisa manchada de sangue. Depois eu falei a verdade", diz Valdelídio Silva, afirmando estar arrependido de ter matado o colega de bar. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 23 de junho de 2015

Quatro mortes violentas registradas em Parauapebas e Curionópolis


Os municípios de Parauapebas e de Curionópolis foram palco de quatro mortes violentas no último final de semana: Raimundo Vieira da Silva, Gerson Ferreira Fradef, Adenilson Neves e um homem identificado apenas por "Gaguinho".

Gerson Fradef foi assassinado na cidade vizinha de Curionópolis na noite de sexta-feira (19). O corpo foi removido e encaminhado para o Instituto Médico Legal de Parauapebas, onde foi identificado nesta segunda-feira (22).

Segundo o superintendente regional de Polícia Civil, delegado Tiago Carneiro, até segunda-feira o que se sabia era que três pessoas estavam bebendo quando houve uma discussão entre elas. Em dado momento, um dos envolvidos na confusão acabou alvejando Gerson Fradef com um tiro fatal.

Adenilson Neves, conhecido como “Gordo”, também foi executado a tiros na noite da última sexta-feira (19) na VS 10, próximo ao Bairro Brasília, em Parauapebas.

De acordo com a Polícia Civil, “Gordo” já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas e havia saído recentemente da prisão. O crime pode estar relacionado a algum acerto de contas por dívida do tráfico.

A vítima foi encontrada seminua, sinal de que Adenilson Neves possa ter sido torturado antes de ser executado.

Já Raimundo Vieira da Silva, de 62 anos, conhecido popularmente por “Maranhão”, natural de Santa Luzia (MA), foi executado por disparos de arma de fogo na cabeça durante um assalto na noite de domingo (21), em Parauapebas, após reagir a um assalto na Rua Belém, por volta de 21 horas.

"Dois homens armados em uma moto Fan preta abordaram um casal que estava namorando na frente da casa. A menina é neta da vítima, que, vendo a confusão, saiu para tentar reagir”, explicou o investigador Walter Gomes, na manhã desta segunda-feira (22).

Os assaltantes atiraram duas vezes contra Raimundo e fugiram, após roubar celulares do casal. A vítima ainda foi socorrida e encaminhada ao hospital municipal, onde não resistiu e morreu.

O homem identificado apenas como "Gaguinho" morreu em confronto com policiais civis e militares, após suspeita de ter cometido um assalto no Bairro Jardim União, em Parauapebas. Até a noite de segunda-feira (22), nenhum familiar havia procurado o Instituto Médico Legal (IML) para fazer o reconhecimento do corpo.

Segundo o delegado André Tavares, da Polícia Civil, as equipes policiais foram acionadas via rádio com a informação de que estaria correndo um assalto naquela região. Ao chegarem ao local, às equipes visualizaram dois homens fugindo.

Como os suspeitos seguiram em sentido contrário, os policiais decidiram perseguir apenas um deles, que entrou em uma residência e se escondeu dentro do banheiro, mas foi localizado.

"Ele estava tirando a roupa para provavelmente vestir outra e tentar despistar a polícia. O investigador Almeida pediu para ele largar a arma, mas o suspeito não concordou e, provavelmente, ao fazer um movimento brusco, o policial teve que atirar, acertando dois disparos", afirmou o delegado. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 16 de junho de 2015

Homem é assassinado de joelhos com tiro na nuca

Até esta segunda-feira (15), encontrava-se sem identificação no IML o corpo de um rapaz que foi encontrado morto, de joelhos, no Bairro Linha Verde, em Parauapebas, na manhã do último sábado (13), com tiro na cabeça. O rapaz, que tinha duas tatuagens, uma no pulso e outra no braço, trajava uma bermuda jeans, blusa branca regata e chinelos.

De acordo com o delegado Thiago Carneiro, a Polícia Civil recebeu informações de que havia acontecido um homicídio no Bairro Linha Verde. "Uma equipe de policiais se deslocou até o local, onde foi encontrado o corpo de um homem de joelhos, com um tiro alojado na nuca", explicou Thiago Carneiro.

O homicídio ocorreu próximo a uma casa de shows. Segundo o delegado, a Polícia Civil está averiguando algumas filmagens de segurança para elucidação do crime. Na avaliação preliminar da autoridade policial, trata-se de uma execução.

"Ficamos sabendo que ele tinha envolvimento com tráfico de drogas, o que pode ser uma das motivações do crime. Já instauramos inquérito para apurar as circunstâncias e autoria do delito", detalhou Thiago Carneiro, acrescentando que a polícia ainda não tem a qualificação do homem para colher maiores informações. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Acidente de moto provoca morte de jovem

Mais um acidente no trânsito violento da cidade deixa um jovem sem vida. Desta vez, a vítima foi Gleyson Alves Queiroz, de 19 anos, que perdeu a vida na madrugada do último sábado (13), na Avenida 1, Bairro dos Minérios, em Parauapebas.

Segundo o sargento Evaldo, da Polícia Militar, que esteve no local do acidente, uma testemunha escutou um barulho como se uma pessoa tivesse caído de um veículo.
De acordo com a testemunha, Gleyson Queiroz conduzia normalmente sua motocicleta na via e de repente perdeu o controle do veículo, não se sabe o motivo ainda, foi arremessado, bateu a cabeça em um poste e morreu.

“A testemunha pegou no pulso do rapaz e já não ouvia mais batidas do coração", explicou o militar, acrescentando que Gleyson Alves ia completar 20 anos no próximo dia 25 de agosto. (Vela Preta/Waldyr Silva)