quarta-feira, 22 de março de 2017

Execução de pedreiro no Bairro da Paz pode ter sido crime passional

A primeira linha de investigação da Polícia Civil para desvendar o assassinato do pedreiro Diocleciano da Silva Moreira, 31 anos de idade, pode ser passional.

A vítima foi executada na manhã desta quarta-feira (22), com dois tiros de pistola 380 na cabeça, quando se encontrava sentada na frente de uma lanchonete, localizada na Rua Lauro Corona, entre as ruas Sol Poente e Marabá, Bairro da Paz, em Parauapebas.

De acordo com informações obtidas pela reportagem, Diocleciano Moreira saiu de casa para fazer reboco de uma parede ao lado da lanchonete onde ocorreu o crime. Minutos antes de iniciar o serviço, ele se dirigiu à lanchonete, sentou-se numa cadeira para tomar café, quando foi surpreendido pelos assassinos, um homem e uma mulher, que estariam usando uma motocicleta de placa e modelo não anotados.

Segundo adiantou a delegada Yanna Azevedo, da Divisão de Homicídios da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, dias atrás o pedreiro se envolvera em uma briga com a ex-namorada, momento em que teria agredido a mesma.

Por outro lado, informações de familiares da vítima dão conta que Diocleciano Moreira era uma pessoa tranquila, pacata e que não tinha inimigos.

As autoridades policiais esperam que as câmeras de vigilância nas lojas localizadas nas imediações possam auxiliar na identificação e busca aos autores do crime. (Waldyr Silva)

segunda-feira, 20 de março de 2017

Cinco homens invadem hospital público e executam paciente em Parauapebas

Cinco homens fortemente armados, usando colete à prova de bala e capacete, chegaram à entrada do Hospital Geral de Parauapebas (HGP), na madrugada desta segunda-feira (20), renderam seguranças, invadiram as instalações do hospital, se dirigiram até o leito do paciente e efetuaram vários disparos de arma de fogo contra Waldomiro Costa Pereira (foto), que morreu na hora, na UTI, onde se encontrava internado.

A vítima se encontrava internada no HGP desde sábado (18), após ter sofrido emboscada em seu sítio, na zona rural do município de Eldorado do Carajás, e sido alvejado com vários disparos de arma de fogo.

A Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura de Parauapebas e a direção do HGP distribuíram notas de esclarecimento e de pesar à imprensa, lamentando a trágica morte de Waldomiro Pereira, que era servidor municipal, casado e deixa viúva e cinco filhos.

Nota de esclarecimento
Em relação ao falecimento de Waldomiro Costa Pereira, a direção do Hospital Geral de Parauapebas (HGP) informa que:

O servidor público deu entrada no HGP no último sábado, 18 de março, por volta das 18 horas, encaminhado pela própria família. Ele estava com ferimentos na cabeça e em uma das mãos. Após a realização de uma tomografia e raio x, foram encontrados três projéteis na cabeça e pescoço. Waldomiro passou por cirurgia e, em seguida, foi encaminhado à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para observação.

Na madrugada desta segunda-feira (20), por volta das 3 horas, cinco homens fortemente armados chegaram à entrada do HGP, renderam seguranças, invadiram as instalações do hospital, se dirigiram até o leito do paciente na UTI e efetuaram disparos contra o servidor. Após tentativa sem sucesso de reanimação de Waldomiro, seu corpo foi encaminhado à necropsia do hospital.

No intuito de elucidar esse crime o mais rápido possível, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, disponibilizará todas as imagens do circuito interno de gravação do hospital para as autoridades policiais.

Nota de pesar
A Prefeitura de Parauapebas manifesta o seu mais profundo pesar pelo falecimento do servidor público Waldomiro Costa Pereira, ocorrido nesta segunda-feira, 20 de março.

No último final de semana, Waldomiro foi vítima de ferimento por arma de fogo em sua propriedade, no município de Eldorado do Carajás. Ele foi encaminhado ao Hospital Geral de Parauapebas (HGP), onde passou por processo cirúrgico, mas, na madrugada desta segunda-feira, cinco homens invadiram o HGP, renderam os seguranças e executaram Waldomiro.

Neste momento de dor e tristeza, a administração municipal e todos os companheiros de trabalho da prefeitura se solidarizam com familiares e amigos de Waldomiro. O servidor era casado e deixa cinco filhos. O velório de Waldomiro ocorrerá na cidade de Curionópolis.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Membros da imprensa querem morte do repórter Antonio Marcos esclarecida


Em virtude de haver várias contradições nos testemunhos sobre a morte do repórter Antonio Marcos dos Santos, ocorrida na noite deste sábado (4), após cair e sofrer traumatismo craniano e hemorragia epidural, um grupo de profissionais de comunicação, à frente a presidente da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop), Cléo Lopes, está colaborando com a polícia para que a morte do jornalista seja esclarecida à sociedade.

Nos primeiros levantamentos, a informação dava conta que Antonio Marcos teria sido encontrado em um bar sentado numa cadeira com o pescoço inclinado, com batimento cardíaco fraco, e foi removido em ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal de Parauapebas, onde foi constatado o óbito.

Uma testemunha teria afirmado que Antonio Marcos foi empurrado, e não caído sozinho, como foi noticiado por várias pessoas, inclusive na própria imprensa, que teve acesso às informações repassadas pelo proprietário do estabelecimento onde o repórter acabou morrendo.

Apaixonado pela comunicação
O jornalista Antonio Marcos, que no próximo dia 11 completaria 42 anos de idade, era um apaixonado pela comunicação. Ele deixa boas lembranças e um jeito alegre de enxergar a vida de um modo diferente.

Antonio Marcos começou a se apaixonar pelo jornalismo em 1995, quando foi contratado para prestar serviços de datilografia na Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura de Parauapebas, na gestão do então prefeito Chico das Cortinas.

Segundo revelação de colegas, naquela época ele começou a se aproximar da equipe de produção, teve a oportunidade de fazer reportagens e entrevistas e passou a pegar o jeito do trabalho na comunicação, oportunidade em que começou a receber treinamento para iniciar na profissão.

Daí para frente, Antonio Marcos tomou gosto pela coisa e começou a prestar serviços como repórter no jornal impresso semanal “Movimento Regional”, de propriedade do empresário gráfico Sérgio Balduino de Carvalho, atual vice-prefeito de Parauapebas.

Depois, ele passou uma boa temporada na TV Record, do empresário Welney Lopes de Carvalho, em Parauapebas, e numa emissora de TV de Palmas (TO), afiliada do SBT.

Retornando a Parauapebas, o repórter foi contratado pela Band, na época dirigida por Cláudio Feitosa, quando se consolidou na carreira de repórter de televisão.

No ano passado, ele fez parte da equipe do programa Barra Pesada, exibido pela RBATV (Band), e atualmente atuava no SBT, como repórter e diretor de jornalismo, e na Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura de Parauapebas, coincidentemente, onde toda a sua história com o jornalismo começou.

A morte do repórter deixa bastante consternada toda a categoria de comunicadores, que tinham um grande apreço pelo colega. (Waldyr Silva)

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Quatro suspeitos enfrentam Polícia Militar e são mortos


Três adolescentes e um adulto foram mortos após uma intensa troca de tiros entre policiais militares, na última quarta-feira (22), no Bairro Cidade Jardim, em Parauapebas.

As vítimas fatais são os adolescentes Adriano Laias Silva Solsa, 17 anos de idade; Franceildo de Oliveira Santos, de 17 anos; e Gustavo Lopes Carvalho, 16 anos; e o adulto Wandesson Araújo Sousa, de 20 anos. O quarteto estava num veículo Golf vermelho e, segundo a polícia, reagiu à abordagem.

Fernando Santos Lima, 26 anos, apontado pela Polícia Militar como o mentor de um crime que supostamente aconteceria, foi preso e apresentado na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, mas ele nega as acusações.

De acordo com o aspirante Aderaldo Freitas, ainda na quarta-feira o serviço de inteligência da PM repassou para todas as unidades o indicativo de que poderia ocorrer assalto a uma agência bancária, com explosão de caixas eletrônicos, ou assalto a um empresário do ramo de confecções que teria realizado a venda de uma fazenda por R$ 500 mil e poderia estar com parte do dinheiro guardada em casa.

"Recebemos a informação de que se o bando até então não identificado, caso não conseguisse fazer o assalto aos caixas, iria fazer nessa residência, onde teria uma quantia de R$ 300 mil em espécie, além de joias", informou o policial, acrescentando que, em função da situação, todas as guarnições estavam trabalhando em alerta. Por volta das 23 horas foi repassado às viaturas que um veículo estava parado em atitude suspeita na esquina das ruas N e Buriti, no Cidade Jardim.

Três guarnições, dentre elas a do Grupo Tático Operacional (GTO), deslocaram-se para o local indicado, mas ao tentarem realizar a abordagem os militares dizem terem sido recepcionados a tiros. Conforme relato policial, os indivíduos abriram as portas do carro, desceram com as armas de fogo nas mãos e já foram efetuando disparos na direção das viaturas. Diante da situação, duas das guarnições revidaram aos disparos, enquanto a terceira saía em busca de duas motocicletas vistas saindo às pressas do local.

Wandesson Sousa chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal de Parauapebas, onde acabou morrendo. Franceildo e Adriano também foram levados na viatura policial até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro, mas também morreram a caminho, enquanto que Gustavo morreu ainda dentro do carro em que os quatros estavam.

A polícia apreendeu em posse do quarteto três revólveres calibre 38 e um calibre 32, além de cilindro de gás, maçarico e caixa de ferramentas que se encontravam no interior do automóvel.

Questionado pela reportagem, Fernando Lima disse que não estava junto em plano de assalto. “Eu estava na moto de Wandesson que ele deixou na casa de uma conhecida. Conheci ele tirando foto, pois ele é fotógrafo. Eu não sabia nada de assalto", diz ele, confirmando que foi detido certa vez quando era adolescente por vandalismo.

A Polícia Militar não acreditou nesta versão. "Eles sempre negam que tenham envolvimento, mas, segundo as informações levantadas, era ele que estava articulando todo o plano. Foi ele que conseguiu os armamentos e estava dando cobertura justamente com outro motoqueiro”, informou o aspirante Freitas, ressaltando que já foi identificada a placa da segunda motocicleta que estava no local.

Segundo informações repassadas por denúncias anônimas, o sexto elemento que estava envolvido nos crimes seria um mototaxista. (Vela Preta / Waldyr Silva)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Motociclista bate na traseira de caminhão basculante e morre


Um grave acidente envolvendo uma motocicleta e um caminhão basculante foi registrado por volta das 05h20 desta segunda-feira (20) à altura do km 40 da Rodovia PA 275, entre os municípios de Curionópolis e Parauapebas, resultando na morte do motociclista Eraldo Nunes Cruz, 23 anos (Rua Ypê nº 200, Curionópolis), que pilotava uma moto Biz 125 de cor prata, placa MWP 2095, e bateu na traseira do caminhão.

Segundo apurou a reportagem, o motorista do caminhão placa GWC 4863, Isaías Alves Ferreira, dirigia com velocidade moderada aos limites da rodovia, quando sentiu um impacto muito forte na traseira que “apagou” o motor do caminhão e parou. Ao descer do veículo, viu a moto debaixo do caminhão e o piloto já sem vida.

A Polícia Civil chegou ao local para liberação do corpo, tomou conhecimento de que a vítima não estava em alta velocidade e avaliou que o acidente poderia ter sido causado por conta da chuva que caía no momento.

Na tentativa de ser removido da estrada, o caminhão não funcionou o motor e foi levado por guincho para o pátio da delegacia de Polícia Civil, onde passará por perícias técnicas. (Wemerson Araújo / Waldyr Silva)

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Ex-presidiário é flagrado com arma falsa e motocicleta com placa adulterada

O ex-presidiário Pablo Vinicius Sousa Ramos, 30 anos de idade, natural de Guaraí (TO), que, segundo a polícia, já puxou seis anos de cadeia pelo crime de homicídio, volta mais uma vez a ser preso, depois de ser flagrado em Parauapebas com um simulacro (arma falsa) de pistola PT 100 e uma motocicleta com a placa adulterada, na companhia de um adolescente de 17 anos de idade.

A polícia desconfia que Pablo Vinicius e o adolescente estivessem usando a motocicleta e a arma falsa para cometer assaltos em Parauapebas.

No momento em que foi abordado pela polícia, o suspeito apresentou documento como sendo Paulo Henrique Moreira Rosa, mas, ao serem revistados os bolsos, foi encontrada a carteira de habilitação em nome de Pablo Vinicius Sousa Ramos, sua verdadeira identidade.

Segundo ainda a polícia, o ex-presidiário adulterou com fita isolante a placa da moto Honda CG 150 FAN, vermelha, de OTM 0204 para OTM 8284.

De acordo com o sargento PM Ademilson, sua guarnição fazia ronda de rotina nos bairros da Paz e Guanabara, quando se deparou com a dupla em atitude suspeita transitando na contramão da Rua Marabá. Quando os dois perceberam a viatura, deixaram o local em alta velocidade, mas foram alcançados logo em seguida, ao perder o controle da moto e cair, juntamente com a imitação de arma.

A reportagem tentou conversar que Pablo Vinicius, mas ele não quis falar, enquanto o adolescente negou ser assaltante e disse que o simulacro seria para dar um susto em uma pessoa. (Caetano Silva / Waldyr Silva)

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Polícia tem suspeito de homicídio ocorrido no Bairro Novo Horizonte

A Polícia Civil está levantando informações sobre um suspeito de ter participado de um homicídio ocorrido na noite da última quarta-feira (15), no Bairro Novo Horizonte, Parauapebas, contra a vida de Guilherme Santos da Silva, 18 anos, conhecido por “Caubói”.

De acordo com o que apurou a reportagem junto ao delegado plantonista José Aquino, da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, testemunhas do crime apontaram essa pessoa como sendo um dos dois criminosos que efetuaram sete disparos contra a vítima.

“Caubói” se encontrava na Rua Caiena, por volta das 22 horas, quando dois homens se aproximaram em uma motocicleta Honda Bros, de cor preta. O sujeito da garupa desceu da moto e desferiu os disparos, utilizando uma pistola. A vítima chegou a ser levada para o Hospital Municipal de Parauapebas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Nos primeiros levantamentos feitos pela polícia, pensava-se tratar de assalto, mas, em razão da sequência de tiros, a linha de investigação passou a ser de execução.

O caso está sendo acompanhado também pela Delegacia de Homicídios, sob investigação da delegada de plantão Yanna Azevedo, que está fazendo levantamento e tentando dar conclusão ao inquérito para chegar à autoria dos autores do crime. (Vela Preta/Waldyr Silva)