quarta-feira, 30 de julho de 2014

Mais de 70% dos policiais são a favor da desmilitarização, aponta pesquisa

Pesquisa divulgada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública aponta que 73,7% dos policiais brasileiros são a favor da desvinculação do Exército. Entre os policiais militares, 76,1% responderam ser favoráveis à desmilitarização e 93,6% acreditam que é preciso modernizar os regimentos e códigos disciplinares.

Quando questionados sobre a regulamentação do direito à sindicalização e de greve, 86,7% dos entrevistados se dizem favoráveis. Para 87,3%, o foco de trabalho da polícia militar deveria ser reorientado para proteção dos direitos da cidadania.

Os dados indicam ainda que 66,2% dos cerca de 21 mil entrevistados acreditam que as carreiras policiais não são adequadas da maneira como estão organizadas; 80,9% acreditam que as polícias deveriam ser organizadas em carreira única com ingresso por meio de concurso público, 58,3% acreditam que a hierarquia nas polícias provoca desrespeito e injustiças profissionais e 86,2% afirmam que a gestão deve ser mais eficiente.

De acordo com a pesquisa, 65,9% disseram ter sofrido discriminação por serem policiais e 59,6% afirmaram já ter sido humilhados ou desrespeitados por superiores. Outro dado mostra que 43,2% acham que policial que mata um criminoso deve ser premiado e inocentado pela Justiça e 83,7% afirmaram que um policial que mata suspeito deve ser investigado e julgado (83,7%).

Entre as dificuldades no trabalho, 99% apontam os baixos salários, 98,2% o treinamento e formação deficientes, 97,3% o contingente policial insuficiente e a falta de verbas para equipamentos e armas. Foram citadas ainda as leis penais inadequadas (94,9%) e a corrupção nas polícias (93,6%).

O coordenador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, explicou que muitas vezes se confunde a Polícia Militar com polícia militarizada. “Os policiais disseram que isso é importante para o trabalho da polícia, que é preciso ter regras, estar parametrizado sobre o que podem ou não fazer. Eles querem autonomia, mas é preciso modernizar o regulamento para que eles também tenham seus direitos preservados”.

O professor de direito constitucional da Faculdade Getúlio Vargas, Oscar Vilhena Vieira, lembrou que há várias definições do que significa desmilitarização. “Não estamos dizendo que tem que ter uma polícia sem hierarquia. Ela tem que ser hierarquizada, uniformizada, e tem que ter um código disciplinar adequado e compatível com os padrões democráticos que hoje existem. A desvinculação é das Forças Armadas e não do Estado”.

Para a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, nem sempre o que o policial quer dizer sobre o termo desmilitarização contemplará o que a sociedade espera disso. Por isso, o debate tem que ser muito bem feito. “Talvez, tenhamos mudanças internas na polícia e a sociedade não fique contente. Os policiais de base e a cúpula certamente enxergam de forma distinta a desmilitarização por diversas razões. Certamente, até mesmo nas corporações não têm consenso”.

A pesquisa ouviu 21.101 policiais militares, civis, federais, rodoviários federais, bombeiros e peritos criminais em todos os estados, de 30 de junho a 18 de julho. (Agência Brasil)

terça-feira, 29 de julho de 2014

Confronto entre Polícia Militar e suspeitos deixa um morto e três presos

Um tiroteio entre uma guarnição da Polícia Militar e um grupo de quatro suspeitos, ocorrido na última segunda-feira (28), em Parauapebas, teve como saldo a morte de Darlei Andrade Fernandes e a prisão de Daniel Dias da Costa, Luiz Martins da Conceição e a detenção de um menor de idade.

O quarteto é suspeito de integrar um bando conhecido por “Quadrilha da Fan Preta”, acostumada a praticar assaltos utilizando uma motocicleta desse modelo e cor.

De acordo com informações do sargento PM M.Silva, no dia anterior à refrega, domingo (27), uma família teria sofrido momentos de terror nas mãos dos bandidos, após deixar o Unique Shopping Parauapebas, ter uma moto furtada e uma mulher abusada sexualmente.

“Esse rapaz que ‘se foi’ não faz falta pra nós e nem para a sociedade, e os presos vão pagar pelo crime que cometeram”, declarou o policial militar, acrescentando que foi a motocicleta furtada da família foi recuperada, além de uma máquina de passar cartão, drogas, vários documentos falsificados e chaves de veículos que não foram encontrados.

Procurado pela reportagem, Daniel da Costa, que já responde a um processo por latrocínio, negou as acusações, sustentando que não tem nenhum envolvimento com a quadrilha. Luiz da Conceição também disse ser inocente, e que apenas emprestou uma moto para Daniel da Costa. (Vela Preta/Waldyr Silva)

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Polícia Civil prende traficante com 50 gramas de crack e 500 reais

Operação da Polícia Civil prendeu no último final de semana, em Parauapebas, o indivíduo Evaldo Carneiro Campos, 30 anos, conhecido por “Grande”, portando 50 gramas de crack e 500 reais em espécie.

De acordo com informações colhidas junto ao delegado Rodrigo Paggi, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, a ação foi deslanchada na cidade por policiais civis recém-chegados no município.

Segundo o delegado, a ação da Polícia Civil cumpriu 15 mandados de busca e apreensão, identificou um desmanche de veículos no Bairro Nova Carajás, encontrou um simulacro de arma e prendeu um traficante no setor denominado Baixada Fluminense, no Bairro Rio Verde.

“No momento da abordagem, Evaldo Campos estava fornecendo entorpecente. Encontramos algumas cabeças com ele e em seguida fomos à casa dele, onde apreendemos outra quantidade de crack e produtos que aparentam ser objetos de receptação, além do dinheiro”, descreve Rodrigo Paggi.

Procurado pela reportagem, o acusado, que é considerado perigoso pela polícia, defendeu-se das acusações, afirmando ser apenas usuário e que havia comprado a droga para consumo próprio. Ele já foi preso pelo crime de tráfico de drogas anteriormente. (Vela Preta/Waldyr Silva)

domingo, 27 de julho de 2014

Motorista flagrado transportando madeira sem documentação

Uma guarnição da Polícia Militar deteve na madrugada da última quinta-feira (24) na Rodovia PA 160, próximo do Bairro dos Minérios, em Parauapebas, e encaminhou para a Polícia Civil o motorista Osmar Clementino, por transportar 25 metros cúbicos de madeira serrada da espécie saveiro numa carreta sem a devida Autorização de Transporte de Produtos Florestais (ATPF).

Em depoimento, na delegacia, Osmar Clementino explicou que a madeira era oriunda do município de Itupiranga e tinha como destinatário final uma serraria instalada em Parauapebas.

Segundo o delegado Thiago Carneiro, a Polícia Civil efetuou um auto de prisão em flagrante, enquadrando Osmar Clementino em dois artigos, por crime ambiental, com base na Lei nº 9.605.

“O tenente-coronel Queiroz [comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar] está combatendo de forma eficaz esse desmatamento que ocorre na região, tendo a madeira como destino várias serrarias da região de Parauapebas e entorno”, enfatiza Thiago Carneiro.

À reportagem, o ten-cel. Sandro Queiroz afirmou que os motoristas estão tentando burlar a fiscalização que vem sendo feita pela Polícia Militar na região.

Folheto
Indagado sobre folheto distribuído na cidade com denúncias anônimas, colocando em xeque a conduta das polícias Militar e Civil, o comandante do 23º BPM respondeu que a pessoa que faz a acusação tem que provar.

Trecho do folheto denuncia que “policiais estão arrecadando propina (de R$ 500 a R$ 2 mil) dos madeireiros na região de Parauapebas, Quatro Bocas, Gelado e Nova Descoberta, para entrar madeira ilegal em Parauapebas e outras localidades”.

“Desafio a pessoa que disse que faço parte de uma quadrilha que se beneficia da exploração ilegal de madeira. Estou há quatro meses neste batalhão e nesse período já foram feitas várias apreensões”, disparou Sandro Queiroz. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 26 de julho de 2014

Polícia Civil recebe mais dois novos delegados em Parauapebas

Paulo Henrique e Ana Carolina
A 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, com sede em Parauapebas, recebeu nesta sexta-feira (25) mais dois novos delegados recém-aprovados em concurso público: Paulo Henrique Junqueira de Souza, natural de Fortaleza (CE), e Ana Carolina, natural de Belo Horizonte (MG).

No último dia 21, chegaram à cidade os delegado André Tavares Amorim, natural de Goiânia (GO), e Raissa Maria Soares Belebone, natural de São Paulo (SP). Ana Carolina e Raissa Belebone vão ficar lotadas na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), enquanto Paulo Henrique e André Amorim vão para a delegacia municipal.

Com o reforço dos quatro novos delegados, a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil passa a contar agora com oito delegados, já que se encontravam no quadro Rodrigo Paggi (diretor), Nelson Alves Júnior, Maria Regina Rodrigues e Thiago Carneiro Rodrigues.

Procurada pela reportagem, Ana Carolina informou que optou por trabalhar em Parauapebas por ser uma região de mineração e também pelo fato de o marido dela ser engenheiro de minas. Com relação ao serviço que pretende prestar como delegada, ela disse que visa trabalhar de forma preventiva com a sociedade local, com políticas públicas, junto a lideranças comunitárias.

Já Paulo Henrique diz ter escolhido Parauapebas após ter ouvido falar muito do município. “Escolhi esta cidade por ela ser de porte mediano e ter certo desenvolvimento em relação a muitos outros municípios paraenses”, justifica o delegado. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Dois homens e uma mulher foram presos em Xinguara após cometerem assalto

Policiais militares do 17º Batalhão Carajás, de Xinguara, prenderam na tarde desta quarta-feira (23) três pessoas acusadas de fazerem parte de uma quadrilha que vinha aterrorizando na região.

A polícia chegou aos acusados depois de receber a informação de que o trio havia roubado uma caminhonete Hilux, prata, placa OGZ 7500, de Goiânia (GO), na fazenda Floresta, município de Sapucaia, tendo como vítima João Moreira Vargas, de 60 anos.

A PM montou várias barreiras na tentativa de prender os bandidos. Numa dessas barreiras, na BR 155, em frente ao HD Leilões, o sargento Gilvan e o soldado Borges se depararam com um veículo conforme as características repassadas, um Golf, de cor grafite, placa JVZ 6974, de Redenção (PA), ao qual foi dado sinal de parada, porém os ocupantes do veículo não obedeceram ao comando dos policiais.

Segundo os policiais, iniciou-se a perseguição e que, pela rápida ação e o fluxo de veículos na rodovia, os bandidos não conseguiram seguir adiante, sendo presos e identificados como Marcos Fernandes do Carmo, de 25 anos, e Jeferson da Silva Conceição. Além do veículo, foram apreendidos vários objetos de valor, entre eles uma pistola.

A terceira prisão ocorreu logo em seguida, após uma abordagem realizada pelo sargento J.Sousa e soldado Bispo na vicinal Prainha. Conforme relatos, a jovem Erica dos Santos, 18 anos, quando avistou os policiais, tentou fugir, mas foi alcançada e presa. A acusada de ser integrante da quadrilha, que, segundo informações, é mulher de um dos bandidos, estava pilotando uma moto CBX 250, preta, placa JVV 5841, de Redenção (PA).

A recuperação da caminhonete Hilux se deu em decorrência do rastreamento ter apontado sua localização. Depois do Grupo Tático Operacional (GTO), composto pelo sargento Davi e os soldados Aragão, João e Genésio, ter seguido em direção a um determinado local, próximo a Casa Branca, no município de Água Azul do Norte, o veículo veio a ser encontrado numa estrada vicinal que fica por detrás do Setor Tanaka I.

Pela repercussão da ação policial, várias pessoas compareceram ao quartel do 17º BPM para tentar reconhecer os bandidos. Algumas chegaram a afirmar que os acusados eram os mesmos que haviam praticados assaltos nos últimos dias na cidade de Rio Maria, de onde teriam levado vários de seus pertences, incluindo veículos.

Os acusados, objetos e veículos apresentados na delegacia estão à disposição da justiça. Um quarto integrante da quadrilha, suposto marido de Erica, conseguiu escapar do cerco policial. (Antonio Guimarães)

Piloto perde controle de moto, cai e morre

Ao transitar de motocicleta na tarde desta quarta-feira (23), na Avenida Carajás, no Bairro Paraíso, em Parauapebas, o marceneiro Lucas do Nascimento Cunha, 24 anos, perdeu o controle do veículo, colidiu contra o meio fio, foi arremessado a cerca de 50 metros e veio a óbito.

Uma ambulância do Corpo de Bombeiros chegou a ser chamada por populares para socorrer o motoqueiro, mas ao chegar ao local do acidente a vítima já estava sem vida.

O corpo do marceneiro Lucas Cunha permaneceu estendido ao chão no local do desastre por cerca de quatro horas, à espera de agentes de funerária ou de viatura do Instituto de Medicina Legal (IML), para submeter-se a exame de necropsia, atraindo a presença de pessoas curiosas.

Em declarações prestadas à reportagem, o sargento PM Gilson informou que, minutos depois do acidente, a motocicleta da vítima desapareceu do local. “Fui informado por terceiros que um indivíduo não identificado chegou aqui e pegou a moto, dizendo que era dele, e desapareceu do local, levando o veículo”, explica o policial militar. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 22 de julho de 2014

IML de Parauapebas registra 50 mortes violentas em 29 dias

No período corrido de 29 de maio a 20 de julho deste ano, o município de Parauapebas foi palco de 50 mortes violentas, sendo quatro nos dias 29, 30 e 31 (duas) de maio; 27 nos dias 1º (duas), 2, 4 (três), 7, 12, 13, 15, 16 (duas), 20 (três), 21, 23 (duas), 27, 28 (três), 29 (quatro) e 30 de junho; e 19 nos dias 1º, 5 (duas), 6 (duas), 7, 9, 10, 11 (duas), 12 (cinco), 13 (duas), 14 e 20 de julho. O levantamento foi feito pela Polícia Civil e Instituto de Medicina Legal (IML).

Do total das 50 mortes, uma foi motivada por ataque de cachorro, uma por suicídio, uma por espancamento, uma carbonizada, uma eletrocutada, uma criança prematura, quatro por afogamento e o restante por acidente de trânsito e crime de homicídio provocado por disparo de arma de fogo, esfaqueamento e paulada.

A maioria das vítimas residia em Parauapebas, enquanto outras deram entrada no Hospital Municipal Teófilo Soares oriundas dos municípios de Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado do Carajás.

VÍTIMAS
Mês de maio
Adenilton da Conceição, 21 anos (29/05)
José Filho da Silva Câmara, 24 anos (30/05)
Jackson André Silva, 29 anos (31/05)
Júlio Cesar da Silva, 35 anos (31/05)

Mês de junho
Nil Kewison Marques Maia, 10 anos (01/06)
Carlos Roberto Ferreira, 25 anos (01/06)
Ketelyn Vitória da Silva Pinto, 3 meses (02/06)
Pedro Paulo Beta, 51 anos (04/06)
Francisco Leandro Pinheiro Silva, 20 anos (04/06)
Moisés de Assunção Silva, 22 anos (04/06)
Everto Romualdo Souza Carvalho, 22 anos (07/06)
Robson da Silva Viana, 29 anos (12/06)
Erenilton Cutrim Reis, 22 anos (13/06)
Everton Fernando Ferreira Nascimento, um ano (15/06)
Sem identificação (16/06)
Jhônata Costa e Silva, 16 anos (16/06)
Gilmar Martins Gomes de Sousa, 25 anos (20/06)
Antonio Rodrigues da Costa, 39 anos (20/06)
Edimilson Xavier da Silva, 37 anos (20/06)
Antonio Sousa dos Santos, 18 anos (21/06)
Fernanda Sophia Rodrigues Dias, 7 anos (23/06)
Danilo Ribeiro dos Santos, 19 anos (23/06)
Antonio da Silva, 43 anos (27/06)
Francisco Osmar de Lima, 48 anos (28/06)
Laissy Lourrany Carvalho da Silva, 15 anos (28/06)
Talyson Glendson Almeida Alves, 2 anos (28/06)
Clearis Cruz Vieira, 18 anos (29/06)
João Celino Barbosa de Sousa, 53 anos (29/06)
Luis Carlos dos Santos Morais, 30 anos (29/06)
Gilson Carlos Gonçalves, 33 anos (29/06)
Gilson de Oliveira Alves, 29 anos (30/06)

Mês de julho
Caroline Barbosa de Carvalho, 17 anos (01/07)
Magnaldo dos Reis Conceição, 30 anos (05/07)
Francisco das Chagas Silva da Conceição, 31 anos (05/07)
Erinaldo Sales Silva, 25 anos (06/07)
Rodrigo Conceição Oliveira, 19 anos (06/07)
Raimundo Nonato Bezerra Fontenele, 20 anos (07/07)
Jessica Aline, recém-nascida (09/07)
Paulo Fernando Lima de Magalhães, 56 anos (10/07)
Aelson de Oliveira Nascimento, 24 anos (11/07)
Luís Carlos Miranda Gomes, 23 anos (11/07)
Izaque Leite Oliveira, 2 anos (12/07)
Manoel Pereira Maciel, 46 anos (12/07)
Emanoel de Sousa Mesquita, 22 anos (12/07)
Diaquino Sousa, 35 anos (12/07)
Edison Alves dos Santos, 32 anos (12/07)
Paulo Robson Pereira dos Santos, 30 anos (13/07)
João Brito dos Santos, ignorado (13/07)
Izane Bueno Oliveira, 39 anos (14/07)
Leandro da Silva dos Santos, 19 anos (20/07)
(Vela Preta/Waldyr Silva)