terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Bebedeira provoca discussão e assassinato no Liberdade



Luzenvelton, acusado
Uma bebedeira entre amigos e conhecidos, ocorrida durante todo o domingo, acabou na execução de José Carlos Barbosa de Oliveira, 22 anos, natural de Santa Luzia do Paruá (MA), que residia na Aveni-da Guanabara nº 153, Bairro Rio Verde, Parauapebas.
O homicídio ocorreu por volta das 18h30 do último domingo (29), no quarto de uma vila localizada na Rua Princesa Isabel nº 522, Bair-ro Liberdade, em Parauapebas.
De acordo com investigação da polícia, o acusado de ter assas-sinado a vítima é Luzenvelton da Silva Paixão, 31 anos, natural de Imperatriz (MA), supervisor de uma empresa que presta serviço em Carajás.
Conforme depoimento da testemunha Leilton Lima da Silva (18 anos, natural de Santa Luzia do Paruá (MA), residente na Rua Princesa Isabel nº 522, Bairro Liberdade, Parauapebas), ele estava bebendo cerveja na companhia de um vizinho conhecido por “Baixinho” e o ex-morador do conjunto de quarto Luzenvelton da Silva Paixão, quando em determinado momento chega ao local o amigo José Carlos Barbosa de Oliveira, que passou a se integrar ao grupo de bebedores.
A certa altura da bebedeira, ainda de acordo com depoimento de Leilton Lima, Luzenvelton Paixão disse que não ia com a cara de José Carlos. Minutos depois, Leilton disse ter deixado o local, enquanto os demais continuaram bebendo no condomínio.
Em seguida, recebeu um telefonema de alguém dizendo que José Carlos e Luzenvelton discutiam muito e a situação poderia piorar. Num determinado momento da discussão, Luzenvelton se apoderou de uma faca e desferiu vários golpes no corpo de José Carlos, que veio a óbito, enquanto o homicida se evadiu do local para rumo ignorado. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 28 de janeiro de 2012

Quantidade de veículos com placas clonadas preocupa autoridades

Delegado Antonio Miranda

Gerente Jales Pereira
 
Despachante Ivanildo de Jesus



O grande índice de denúncias relativas à clonagem de placa de veículos vem preocupando as autoridades policiais e de fiscalização de trânsito em Parauapebas. O pátio local da 20ª Sucursal de Polícia Civil se encontra lotado de veículos, entre carros e motos, apreen-didos por estarem com placas adulteradas.
Procurado pela reportagem nesta sexta-feira (27), o delegado An-tonio Miranda Neto, diretor da 20ª Sucursal de Polícia Civil no mu-nicípio, revelou que só no ano passado a delegacia local apreendeu, entre motos e automóveis, mais de 20 veículos com as placas clona-das de outros carros.
“Infelizmente, as regiões sul e sudeste do Pará são muito atrativas para este tipo de ilicitude”, enfatiza a autoridade policial, garantindo que muitos dos culpados por este tipo de crime estão respondendo na Justiça pelo crime que praticaram.
Antonio Miranda destaca a importância de os demais órgãos fiscalizadores como Detran, Polícia Rodoviária (estadual e federal) e Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) intensi-ficarem diariamente nas rodovias e cidades blitze com o objetivo de identificar eventuais veículos com placas clonadas, checando não apenas a documentação, mas também o chassi, em caso de suspeitas.
Outra deficiência apontada pelo delegado para identificar a documen-tação ou veículo com suspeita de alguma adulteração é a demora da perícia na unidade local do Instituto de Criminalística Renato Cha-ves, que abriga o Instituto de Medicina Legal (IML), em virtude da falta de peritos fixos em Parauapebas.
Na avaliação de Jales Pereira dos Santos, gerente da agência do De-tran em Parauapebas, este tipo de crime não ocorre somente no mu-nicípio, mas em todo o Brasil. Ele revela que o Detran tem recebido várias reclamações de donos de veículos se queixando que tiveram o carro multado em cidades onde eles nunca estiveram antes.
Jales Pereira ratifica a necessidade de haver fiscalização de veículos com mais intensidade na cidade, em operações que devam contar com agentes de todos os órgãos responsáveis pelos setores de trân-sito e transporte.
O gerente da agência do Detran lembra, no entanto, que o pro-prietário de veículo lesado neste tipo de crime pode entrar em tempo hábil com recurso junto ao órgão para não pagar a multa sofrida pelo carro que usava ilegalmente o número de sua placa.
De acordo ainda com Jales Pereira, é necessário também que haja rigorosa fiscalização nas indústrias que têm autorização do Detran para confeccionar placas para veículos, “porque ninguém produz essas placas clonadas no quintal de casa”, observa.
À reportagem, o produtor de autoplacas Ivanildo de Jesus dos San-tos, conhecido por “Neguinho”, conta que já foi abordado algumas vezes por pessoas querendo produzir placas, sem a competente apresentação do documento do veículo, mas ele garante que não atendeu ao suposto cliente.
“Neguinho” explica que a obrigação dele, na hora de fazer uma pla-ca, é pedir a documentação do veículo, tirar uma cópia e arquivar para eventual fiscalização pelos órgãos competentes. (Vela Preta-Waldyr Silva)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Ventania derruba barreira e mata operário no Garimpo das Pedras




Uma forte ventania ocorrida por volta das 9 horas da manhã desta quarta-feira (25), no Garimpo das Pedras, município de Marabá, a 80 quilômetros do centro de Parauapebas, provocou a queda de uma barreira de pedras, a morte de um garimpeiro, que se encon-trava trabalhando no fundo de uma galeria, e lesões corporais num segundo homem.
A vítima fatal foi o garimpeiro Luciano Bezerra do Vale, 39 anos, conhecido por “Galileu”, natural de Buriti dos Lopes (PI), para onde o corpo da vítima foi transladado, para ser velado e enterrado por familiares. José Araújo Santana, 38 anos, conhecido por “Ribamar”, sofreu apenas escoriações pelo corpo e fora encaminhado às pressas para o hospital municipal de Parauapebas, onde até o início da noite de ontem se encontrava internado, sem correr risco de vida.
Em declarações prestadas à reportagem, na vila do Garimpo das Pedras, Dorgel Tomé de Souza explicou que estava trabalhando num barranco do lado de fora da galeria com cinco companheiros, quando, de repente, ouviu um estrondo, seguido de forte ventania e corte da energia elétrica.
Lá no fundo da galeria, numa profundidade de 67 metros, estavam trabalhando Luciano Bezerra do Vale, que faleceu na hora, e José Araújo Santana, que foi encaminhado para o hospital de Paraua-pebas.
De acordo ainda com Dorgel Tomé de Souza, na parte externa da galeria em que se encontravam trabalhando os dois garimpeiros há um desnível de terreno, em cuja base foram construídos túneis que dão acesso à base da galeria.
Dorgel Tomé conta que a forte ventania atingiu a entrada do túnel, derrubou uma barreira formada por pedras e com a pressão do vento os detritos da barreira foram impulsionados para o fundo da galeria, atingindo os dois garimpeiros, que foram arremessados contra a parede do túnel.
A pressão do vento foi tão forte que correu na horizontal do túnel até chegar ao fundo da galeria e subiu verticalmente para a parte externa da galeria, arrancando o telhado da cobertura com a pressão, num trajeto em formato de “L”.
Proprietária da garimpagem de ametista no Garimpo das Pedras, a ex-deputada estadual Elza Miranda disse lamentar o sinistro ocorrido com a vida de “Galileu”, por conta de “uma fatalidade propor-cionada pela natureza que pegou os dois trabalhadores de surpresa”. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Viciado é preso com crack na cueca


Uma guarnição da Polícia Militar, integrada pelo sargento PM Jonas Pamplona e o soldado PM Silva Júnior, deteve e encaminhou à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas o indivíduo Matias Marques Pereira Neto, 35 anos, natural de Teresina (PI), residente na Rua 24 de Março nº 60, Bairro da Paz, em Parauapebas, acusado como traficante de drogas.
A detenção de Matias Pereira Neto ocorreu por volta das 2 horas da madrugada desta quarta-feira (25), nas imediações da Rua Fortaleza, Bairro da Paz, precisamente na esquina das ruas Afonso Arinos com 24 de Março, com 5 gramas de crack acondicionadas em plástico e papel de caderno, escondidas na cueca do acusado.
Em depoimento, Matias Pereira Neto confessou ter adquirido a porção de crack, para consumo próprio, pelo valor de R$ 100,00, mas não soube ou não quis revelar o nome da pessoa de quem ele comprou a droga, uma vez que a negociação, segundo ele, teria sido feita por meio de uma intermediária que diariamente se encontra na região conhecida por “Cracolândia”, divisa dos bairros Rio Verde e da Paz. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Homem é liquidado com três tiros na cabeça na ‘Rua do Meio’



A polícia continua investigando em Parauapebas a execução de Jef-ferson Oliveira Torres, 23 anos, natural de Imperatriz (MA), que resi-dia na Rua 7 de Setembro nº 24, Bairro Rio Verde, em Parauapebas. A vítima foi assassinada por volta das 20 horas da última segunda-feira (23) com três disparos de arma de fogo na cabeça, na Rua Fortaleza, conhecida por “Rua do Meio”, Bairro da Paz, em Pa-rauapebas.
O Boletim de Ocorrência foi feito na 20ª Seccional Urbana de Polí-cia Civil ao delegado Nelson Alves Júnior por Antonio dos Reis Torres (Rua 7 de Setembro nº 24, Bairro Rio Verde, Parauapebas), pai da vítima.
À polícia, Antonio dos Reis disse desconhecer as razões que leva-ram seu filho a ser brutalmente assassinado, embora reconheça que o rapaz era viciado em droga e costumeiramente andava pela “Rua do Meio”, local conhecido na cidade como “Cracolândia”, onde há dez dias o filho se envolvera numa briga com três homens desco-nhecidos.
Jefferson Oliveira Torres chegou a ser encaminhado para o hospital municipal por militares do Corpo de Bombeiros, mas veio a falecer antes mesmo de chegar à casa de saúde. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Órgãos de segurança saem às ruas para combater poluição sonora




Uma blitz formada por fiscais da Secretaria Municipal de Meio Am-biente (Semma), Ministério Público, polícias Civil e Militar, Conse-lho Tutelar e Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) saiu às ruas de Parauapebas, na noite do último sábado para domingo (22), com o objetivo de coibir o excesso de poluição sonora e perturbação do sossego público em estabelecimentos e veículos.
Durante a operação, os representantes dos órgãos públicos, que vis-toriaram carros com equipamento de som, bares e casas de shows, constataram irregularidades como barulho excessivo (nível superior a 60 decibéis) na maioria dos locais visitados. Os decibelímetros (aparelhos que fazem a medição do som) usados pelos fiscais che-garam a registrar mais de 90 decibéis em alguns aparelhos de som.
A ação resultou em nove autos de infração, duas advertências e uma apreensão de equipamento sonoro. Seis carros foram apreendidos no final de semana, três deles com som excessivo na Praça Mahatma Gandhi, centro da cidade.
De acordo com a secretária municipal de Meio Ambiente, Jeanny Lu-ce Freitas Frateschi, serão intensificadas as ações de conscien-tização com a comunidade. “Vamos trabalhar com a prevenção em todos os aspectos ambientais. Infelizmente, para as pessoas que não entenderem a mensagem ou persistirem no erro haverá punições previstas em lei”, alerta a secretária.
Jeanny Frateschi lembra que o art. 11 do Código de Posturas do Município de Parauapebas (Lei n° 4.283/04) diz que é proibido perturbar o sossego público com ruídos e sons excessivos que independentemente do ruído de fundo, atinjam, no ambiente exterior do recinto em que têm origem, nível sonoro superior a 60 decibéis durante o dia e 45 decibéis durante a noite, explicitado o horário noturno como aquele compreendido entre as 22 e 6 horas.
Além de disciplinar e combater o excesso de poluição sonora e per-turbação do sossego público, as polícias Militar e Civil revistaram várias pessoas que se encontravam ingerindo bebida alcoólica em bares e casas noturnas da cidade, à procura de eventuais armas e entorpecentes. (Waldyr Silva)

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Buraco na rodovia PA 275 causa acidente com três vítimas fatais





A colisão entre o automóvel modelo Classic de placas NTA 5030 (Curionópolis-PA) e um microônibus de placa NSU 4170 (Para-uapebas-PA), da empresa Pinheiros, deixa três vítimas fatais, entre estas uma criança de 4 anos de idade, e leva um para o hospital. O trágico acidente ocorreu por volta das 6 horas da manhã desta segunda-feira (23), na altura do quilômetro 16 da rodovia PA-275, entrada do acesso a Serra Pelada.
As vítimas fatais são Geralda dos Santos Coutinho (59 anos, natural de Ingazeira-CE), mãe do motorista do Classic, Domingos dos San-tos Coutinho (31 anos); Wugeibson dos Santos Coutinho (4 anos), sobrinho do motorista; e José Crisóstomo Lima Dourado (43 anos, natural de Santa Inês-MA), que vinha de carona. No microônibus, que transportava funcionários da SPCDM, ninguém se feriu.
Segundo Domingos dos Santos Coutinho, chovia muito no mo-mento do acidente. Com pouca visibilidade, o veículo caiu em um buraco coberto de água no meio da rodovia. Com o impacto, ele perdeu o controle, invadiu a pista contrária, bateu na lateral direita do microônibus e em seguida caiu na ribanceira, nas margens da ro-dovia. O impacto foi tão forte que a lateral direita do carro pequeno ficou totalmente destruída.
De acordo com o sargento Paranhos, da Policia Rodoviária Esta-dual, que atendeu a ocorrência, o acidente pode ter sido motivado pelo buraco na rodovia com o atenuante da chuva que caia na hora da ocorrência. “Existem fortes indícios que o condutor do veículo tenha se descontrolado ao bater no buraco”, afirmou o policial rodoviário.
Em conversa informal com a reportagem, a esposa do motorista do Classic conta que o garoto de 4 anos, sobrinho de Domingos, antes de sair de Serra Pelada teria dito à avó Geralda que não queria viajar, porque sonhara que o carro ia furar um dos pneus e tombar com o pessoal dentro do carro. O pneu não furou, mas o carro tombou e provocou a morte do garoto.
Cristiano Lago, coordenador de operações da empresa Pinheiros, acompanhou toda operação da policia no local do acidente e informou que o motorista da empresa, José Nadir, receberá toda assistência necessária, inclusive acompanhamento psicológico. “Ele é um dos melhores motoristas e nunca se envolveu em acidentes”, afirmou o coordenador.
Os dois veículos foram removidos para a Delegacia de Policia Civil de Curionópolis, onde devem permanecer até a liberação oficial da Justiça. Já os motoristas compareceram à delegacia para prestar esclarecimentos, mas, segundo a Depol, deveriam ser liberados por não haver responsabilidades no acidente. (Wenderson Costa/Vela Preta/Waldyr Silva)

Mulher é estuprada e assassinada com golpes de faca na zona rural

Marilene Ferreira da Silva

Cledmilson Marinho Nunes, “Kedec”
 
Dalvan Pinto Ferreira, “Lagartão”
 
Madson Ferreira da Silva, filho da vítima

Encontram-se na cadeia pública de Parauapebas, à disposição da Justiça, os elementos Cledmilson Marinho Nunes, conhecido por “Kedec” (24 anos, natural de Pindaré Mirim-MA, residente na Rua Amsterdã, qd. 08, lt. 28, Bairro Altamira, Parauapebas); e Dal-van Pinto Ferreira, conhecido por “Lagartão” (30 anos, natural de Marabá, residente na Rua Monteiro Lobato nº 113, Bairro da Paz, Parauapebas).
Os dois são acusados de terem assassinado com golpes de faca a mulher Marilene Ferreira da Silva, 37 anos, natural de Cachoeirinha (MG). O crime ocorreu na noite de sexta-feira para sábado (21), na localidade conhecida por Araçatuba, zona rural do município de Parauapebas.
Além de Marilene Ferreira, a polícia apurou que Madson Ferreira da Silva (18 anos, natural de Curionópolis, residente na Rua Ipê nº 176, Bairro Planalto, Curionópolis), filho da vítima fatal, sofreu um golpe de faca na garganta e uma adolescente também foi vítima de estupro, mas os dois escaparam com vida.
No interior da casa onde ocorreu o crime, a polícia apreendeu duas foices, uma garrafa de cachaça “51” vazia, dois cartuchos de calibre 28, um deflagrado e outro intacto; uma arma de fogo do tipo espingarda de calibre 28, um rifle de pressão, dois aparelhos de celular pertencentes às vítimas, um facão e pequena quantidade de maconha.
À polícia, “Kedek” confessou a prática delituosa, afirmando que es-tava em companhia de “Lagartão” e de um terceiro elemento conhe-cido apenas por “Zé”, todos encapuzados.
Na confissão à polícia, “Kedec” revelou que violentou sexualmente a adolescente, enquanto “Zé” assassinou Marilene Ferreira com profundo golpe no pescoço, na presença de “Lagartão”.
Segundo ainda “Kedec”, foi ele quem golpeou o pescoço de Madson Ferreira, além de efetuar disparo contra o filho da vítima, quando este empreendeu fuga da casa.
“Zé” foi identificado indiretamente pela polícia e apresenta as seguintes características físicas: tez parda clara, cabelos lisos, pretos e curtos com entrada de calvície, estatura média, porte físico magro e com muitos pelos nos peitos e nas pernas, barba rala, olhos castanhos claros, possui sinal de cicatriz na face próximo ao olho direito e tatuagem em forma de letras nas costas das duas mãos.
Em depoimento, Madson Ferreira conta que por volta das 22 horas foi despertado subitamente a fim de ajudar a adolescente e a genitora dele a segurar a porta do quarto, impedindo a entrada dos acusados. Ao sair do quarto foi golpeado e veio a solo, ocasião em que foi cortado no pescoço. Cambaleando, disse que escutou quando a genitora gritou, “Corre meu filho!”.
O depoente adentrou no quarto e conseguiu se evadir, pulando a janela, mas um dos indivíduos que estava empunhando arma de fogo efetuou um disparo em sua direção, contudo não foi alvejado.
Disse que ficou desorientado e aguardou no mato até amanhecer, retornando para casa por volta de 6 horas da manhã, ocasião em que avistou o cadáver da mãe dele com o pescoço degolado e os pulsos amarrados com punho de rede próximo da porteira de acesso à casa. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Mãe sofre agressão e filho mata agressor com golpes de facão



A Polícia Civil está investigando em Parauapebas o homicídio de um homem, até agora não identificado, que foi executado por volta de meia-noite e meia de domingo para segunda-feira (23), na Rua K3, Bairro Cidade Jardim, em Parauapebas.
De acordo com o IPC Fábio, a polícia tomou conhecimento que a vítima teria espancado a mãe do assassino, Domingas Rodrigues dos Anjos (45 anos), e o filho dela, para vingar a honra da mãe, teria matado o rapaz com vários golpes de facão.
No levantamento feito pela polícia, foi constatado que houve luta corporal entre matador e vítima, que sofrera golpes de facão numa das mãos, no rosto, nas costelas e noutras partes do corpo. Foi verificado também que os móveis no interior da residência foram revirados com a luta dos dois homens. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 21 de janeiro de 2012

Maluco numa moto atira a esmo, acerta três e mata uma pessoa




Um homem tresloucado, que andava na garupa de uma moto preta em alta velocidade no Bairro da Paz, em Parauapebas, por volta de meia-noite de quinta para sexta-feira (20), fez vários disparos a esmo e chegou a acertar três pessoas, matando uma delas.
De acordo com o delegado plantonista Nelson Alves Júnior, a vítima fatal foi Rafael Silva de Oliveira, que foi atingido com um balaço na cabeça, encaminhado ao hospital municipal, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer na manhã desta sexta-feira (20).
Segundo apurou a reportagem, Rafael Silva tinha 21 anos de idade, era natural de Porangatu (GO), mecânico de moto, havia apenas um mês que chegara a Parauapebas e deixa órfão um filho de somente quatro meses de idade.
As outras duas vítimas do maluco, que escaparam com vida, mas ainda se encontram hospitalizadas, são os indivíduos Salomão Araújo Vita e Paulo Teixeira Alves.
Na noite de quinta para esta sexta-feira (20), o hospital municipal de Parauapebas registrou, ainda, a entrada de outras três pessoas vítimas de arma branca e arma de fogo, que foram José William Lobo Barros (arma branca), Bruno Pereira dos Santos (arma de fogo) e Jairo Santiago (arma branca), mas sem muita gravidade.
Informações apuradas pela reportagem junto a parentes de vítima dão conta que este grande número de pessoas que deram entrada no hospital municipal ocorreu porque a Polícia Militar não estava fazendo policiamento ostensivo nas ruas da cidade, em decorrência de greve dos policiais. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Polícia Civil localiza cofre roubado de posto de combustível



De posse de informações de populares dando conta que um cofre de aço roubado na última segunda-feira (16) de um posto de combustível fora localizado por volta das 17h30 da última quinta-feira (20) numa grota no Bairro Beira Rio, em Parauapebas, a Polícia Civil, acompanhada da sócia-proprietária do estabelecimento comercial, foi até o local indicado e resgatou o objeto roubado.
Conforme explicou à reportagem o escrivão de Polícia Civil José Edilberto, ao chegar ao local a polícia encontrou o cofre aberto dentro do igarapé com cheques pré-datados, papéis molhados e rasgados em seu interior e ao redor dele, sem, obviamente, nenhum centavo dos cerca de R$ 37 mil em dinheiro que se encontravam no interior do cofre.
De acordo com o delegado plantonista Nelson Alves Júnior, depois da localização do cofre roubado e a análise das imagens dos bandidos no momento em que praticavam o assalto ao posto de combustível, a polícia chega mais próxima dos três acusados, que a qualquer hora podem ser localizados e colocados atrás das grades.
A autoridade policial não descarta a possibilidade de algum empregado do estabelecimento comercial ter participação indireta no assalto ao posto de combustível, “mas ainda estamos investigando, e por isso não temos elementos seguros para fazer esta afirmativa”, contemporiza o delegado Nelson Júnior. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Governo evita paralisação da Polícia Militar e dos Bombeiros do Pará


O Governo do Pará evitou nesta quinta-feira (19) que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar paralisassem suas atividades. Após mais de 10 horas de reunião, no Centro Integrado de Governo (CIG), a categoria aceitou as propostas apresentadas pelo governo, que concedeu reajustes que variam de 18% a 26% aos salários dos policiais militares.
Por volta das 21 horas, a decisão de não paralisar os serviços da PM foi anunciada pelos diretores das várias associações represen-tativas da PM e dos Bombeiros: Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e do Bombeiro Militar (Acsombmpa); Associação dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar (Assubsarpm); Asso-ciação dos Subtenentes dos Bombeiros (Assbm/PA); Associação dos Militares da Reserva Remunerada (Aspomire), e Associação de Policiais Militares, Bombeiros Militares e Familiares (Aspol).
O Governo do Estado concedeu ainda intersídio de 5% para os praças, ganho de 70% sobre a gratificação de risco de vida e ganho real de 7%. Também ficou definida a permanência da mesa de negociação com a categoria, a fim de discutir outras reivindicações dos militares do Estado, como o prazo de implantação da jornada de trabalho para 40 horas semanais; o adicional de interiorização e o auxílio fardamento para cabos e soldados, além de mais 30% na gratificação por risco de vida.
Todas essas reivindicações serão discutidas na mesa de negociação, considerando sempre as condições financeiras do estado.
O governo foi representado na negociação pela secretária de Estado de Administração, Alice Viana; pelo secretário de Estado de Segu-rança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha; pelo comandante geral da Polícia Militar, coronel Daniel Mendes; e pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hegésipo Donato.
Assim como fez com os profissionais de educação, o governo priorizou o diálogo com os policiais e bombeiros militares, a fim de garantir o atendimento às reivindicações da categoria e, princi-palmente, manter o sistema de segurança pública funcionando sem anormalidades. (Fonte: Agência Pará de Notícias)

Treinador de escolinha de futebol é preso por pedofilia em Redenção

Josias Ximenes (foto), conhecido por Natan, de 34 anos, natural do Estado do Maranhão, treinador da escolinha de fu-tebol Nacional, em Redenção, foi preso na última quarta-feira (18), acusado de praticar sexo oral com um menino de apenas 11 anos de idade.
Segundo informações, o menino confes-sou ao pai o que havia ocorrido e o pai denunciou o treinador à policia. Após diligência comandada pelo delegado Carlos Vieira Eduardo, Natan foi preso. Na delegacia, Natan confessou que havia feito sexo oral com o menino, e ainda que tinha alguns filminhos e fotos de criança em seu celular.
Natan estava de viagem marcada na quinta-feira (19) para o Rio de Janeiro, onde ia acompanhar três jogadores de sua escolinha, junto com mais meninos de uma escolinha da cidade de Rio Maria.
De acordo com Jairan Ribeiro, treinador da escolinha 13 de Maio, Natan estava em Redenção havia cerca de um ano, oriundo de São Félix do Xingu. Natan realizava os treinos de sua escolinha no ginásio de esportes, mas nunca participava dos torneios realizados na cidade.
“Durante 25 anos, quando começou a existir escolinhas de futebol em Redenção, não se tem conhecimento de qualquer tipo de abuso com crianças”, declarou Jairan, acrescentando que os treinadores vão se reunir para buscar esclarecimentos sobre esse assunto. (Fonte: Blog do Godinho Santos)

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Ônibus se choca com moto e mata vigilante e pedreiro cai de prédio





Ao passar pelo cruzamento das ruas Chico Mendes e Bom Jardim, no Bairro Guanabara, em Parauapebas, o motorista do ônibus de placa DBC 9332 (Cotia-SP), até então não identificado pela polícia, bateu de frente com a moto de placa NSP 7321 (Parauapeba-PA), pilotada pelo vigilante Anastácio Batista Silva, 50 anos, natural de Assaré (CE), que residia na Rua Leandro Pinheiro nº 399, Bairro Bela Vista, Parauapebas, levando-o à morte. O acidente ocorreu por volta das 5h40 da madrugada da última quarta-feira (18).
Segundo apurou a reportagem, o motoqueiro pilotava pela Rua Bom Jardim, enquanto o motorista do ônibus transitava pela Rua Chico Mendes. O bate foi tão grande que a vítima foi arrastada a uma distância de 4 metros, enquanto a moto foi levada por uns 5 metros de distância.
À reportagem do Jornal, Erotilde Feitosa de Morais, cunhado da vítima, contou que Anastácio Batista Silva saiu de casa na moto por volta de 5h30 para o serviço de vigilância na prefeitura, no posto de saúde das Casas Populares II, quando dez minutos depois foi batido pelo motorista do ônibus.
“Meu cunhado era casado, tem dois filhos, um de 16 e outro de 17 anos, e trabalhava há dois anos na prefeitura”, explica Erotilde Feitosa.
Até o fechamento desta matéria, o motorista do ônibus, que se evadiu do local após o acidente, ainda não tinha se apresentado para prestar depoimento à policia.

Pedreiro cai de laje e morre no local
Ao chegar ao local de trabalho, por volta das 8 horas da manhã desta quarta-feira (18), o pedreiro Elisan Soares de Sousa (fo-to), 43 anos, solteiro, natural de Araguatins (TO), caiu de uma laje da construção, loca-lizada na Rua Tancredo Neves, ao lado da casa de nº 131, Bairro Rio Verde, Paraua-pebas, numa altura aproximada de 5 metros, e faleceu.
A vítima ainda chegou a ser levada ao hos-pital municipal, mas não resistiu aos feri-mentos e morreu naquela casa de saúde pública, antes mesmo de receber atendimento médico. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Três bandidos assaltam posto de combustível e levam cofre da empresa


Três indivíduos armados de revólver assaltaram na madrugada da última segunda-feira (16) um posto de combustível localizado na rodovia PA 275, nas proximidades do viaduto na entrada de Parauapebas, e levaram o cofre da empresa com aproximadamente R$ 37 mil em dinheiro.
O assalto foi comunicado à polícia na manhã da última segunda-feira (16) pela empresária Maria Marques Saldanha, sócia-proprietária do estabelecimento comercial.
Segundo a empresária, os três homens chegaram num Gol prata ao posto de combustível por volta das 3 horas da madrugada, deram voz de assalto aos dois frentistas, arrebentaram duas portas, até chegar ao segundo piso do prédio, onde pegaram o cofre, desceram as escadas, colocaram o objeto no carro e partiram em direção de Curionópolis.
O circuito interno de filmagem do posto de combustível gravou quase toda a movimentação dos assaltantes, cujas imagens estão sendo analisadas pela Polícia Civil, que promete chegar até os bandidos e colocá-los na cadeia.
Maria Marques Saldanha revela ainda que no interior do cofre havia dinheiro e cheques referentes à revenda de combustível de sexta-feira, sábado e domingo, algo em torno de R$ 37 mil. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Acusados de roubo, agressão e assalto são colocados no xilindró




Foram presos pela Polícia Militar de Parauapebas, no último domingo (15), os indivíduos Dionaldo da Silva Pereira, 20 anos, residente na Rua C, Bairro Cidade Nova, Parauapebas; e Rafael Freitas Barbosa, 22 anos, residente na Rua B, Bairro Cidade Nova, Parauapebas, ambos acusados de agressões físicas e furto.
De acordo com a polícia, Dionaldo Pereira e Rafael Barbosa, conhecidos na cidade como travestis, são acusados de ter roubado e espancado a vítima José Milton Leite Pereira, 42 anos, residente na Rua Novo Horizonte nº 68, Bairro Bela Vista, Parauapebas, por volta das 9h40 do último domingo (15), na Rua São Luís nº 315, entre as ruas 4 e 5, Bairro Primavera.
No momento da detenção, a polícia apreendeu em poder da dupla duas bolsas femininas, um batom, uma boneta, um isqueiro, dois frascos de condicionador de cabelo, uma chave e R$ 77 em espécie.
José Milton Pereira alegou à polícia que foi espancado por Dionaldo Pereira e Rafael Barbosa e teve um parelho celular furtado pelos dois acusados.
Também no domingo foi preso Raimundo Nonato de Souza, 20 anos, residente na Rua Perpétuo Socorro nº 76, Bairro Rio Verde, Parauapebas, sob a acusação de, na companhia de um menor de 17 anos, ter assaltado uma mulher na Rua do Comércio e roubar um aparelho celular.
Raimundo Nonato de Souza confessou à reportagem que estava muito bêbado e foi chamado pra fazer a parada, aí ele caiu nas mãos da polícia. “Tomamos um celular da vítima, numa boa, sem violência, eu e um menor de idade de 17 anos, na Rua do Comércio, mas fomos agarrados pela população e entregues à polícia”, conta o acusado.
O soldado PM Silva Júnior complementa que ele foi comunicado sobre o assalto e saiu em perseguição dos acusados, encontrando-os já em poder de vários populares, os quais foram encaminhados à delegacia, onde o menor de idade prestou depoimento e foi liberado, enquanto que Raimundo Nonato ficou detido à disposição da Justiça. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Pai desesperado procura filha desaparecida desde 8 de janeiro



Benedito Manoel da Silva, morador no Residencial Amazonas, em Parauapebas, procurou na manhã desta segunda-feira (16) a reportagem do CORREIO DO TOCANTINS para denunciar o desaparecimento da filha Josiane Alves da Silva, 28 anos, solteira, que saiu de casa no domingo (8) retrasado e nunca mais voltou.
Visivelmente desesperado pelo desaparecimento da filha, Benedito Manoel da Silva contou à reportagem que Josiane Silva saiu de casa, no Residencial Amazonas, por volta das 16h50 do dia 8 de janeiro para pegar uma van e ir à igreja Testemunhas de Jeová, no Bairro da Paz, e nunca mais apareceu.
Benedito Silva descreve a filha como uma moça muito dedicada à igreja e também à família. Disse que a jovem já foi noiva, mas ultimamente estava sem namorado. “O ex-noivo dela mora em São Luís (MA), é da mesma igreja da gente e está muito sensibilizado com o desaparecimento de minha filha”, frisou o pai de família.
Ele pede que qualquer contato sobre o paradeiro de Josiane Alves da Silva pode ser feito para os telefones (94) 8108-2222, 8124-1831, 8135-3143, 8141-4522, 8806-4781 e 3346-5641, que a pessoa será recompensada em dinheiro. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Agentes prisionais lamentam falta de atendimento médico para presos

Agentes Jó de Almeida, Nicélia Mayra e Gildásio Moura

Diretora Katiúscia Lima

Os agentes prisionais vinculados à Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), lotados em Parauapebas, reclamam que os cerca de 100 detentos custodiados na carceragem municipal da cidade estão há mais de dois meses sem receber atendimento médico.
Em declarações prestadas nesta segunda-feira (16) à reportagem do CT, o agente prisional Gildásio Moura da Silva, coordenador carcerário da Susipe em Parauapebas, explica que até outubro do ano passado os presos com problemas de saúde vinham sendo atendidos duas vezes por mês na própria carceragem do Bairro Rio Verde por médicos contratados pela prefeitura.
De novembro para cá, Gildásio Moura diz ter sido surpreendido com a falta da presença dos médicos na carceragem municipal, ausência esta que vem obrigando a coordenação local da Susipe a deslocar os presos em viaturas para o hospital municipal de Parauapebas, colocando em risco a vida tanto do detento como da sociedade.
Além do apoio médico que os agentes da Susipe recebiam da prefeitura, o coordenador carcerário informa que o governo municipal vem bancando as despesas de consumo de água e de energia elétrica do prédio da carceragem e também o pagamento do salário de dois vigilantes civis.
“O café da manhã e o almoço dos presos são mantidos pelo Governo do Estado, enquanto que o jantar é fornecido pelos familiares dos prórios detentos”, explica Gildásio Moura.
A reportagem do jornal procurou a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para falar sobre a falta de médicos no atendimento aos detentos custodiados na carceragem do Bairro Rio Verde e foi recebida pela diretora das distritais de saúde, Katiúscia Lima.
A diretora assume que a Semsa suspendeu no dia 14 de outubro do ano passado o apoio dos médicos aos presidiários do Rio Verde, mas promete que no próximo dia 23 do corrente o serviço de atendimento médico será restabelecido aos presos.
Segundo Katiúscia Ferreira Lima, os serviços de atendimento eram desenvolvidos três vezes por semana na carceragem por um médico e um técnico de enfermagem, constituindo-se em consulta médica, exames laboratoriais e distribuição de medicamentos.
“O motivo da suspensão dos serviços médicos ocorreu em decorrência da falta de técnico habilitado para lidar com a saúde dos presos”, explica a diretora distrital de saúde. (Vela Preta/Waldyr Silva)

domingo, 15 de janeiro de 2012

Sequestrador dorme no ponto e vítima escapa de cativeiro em Curionópolis

Depois de tomar todas, poucas horas antes do crime, e manter o ge-rente da agência bancária do Bradesco de Curionópolis em cárcere privado, na residência do próprio bancário, o elemento Manoel dos Santos Cardoso (foto), 36 anos, natural de Grajaú (MA), residente na Avenida Maranhão nº 65, Bairro da Paz, em Curionópolis, cochi-lou no confortável sofá da residência e o gerente escapou e ligou para a polícia.
A tentativa de sequestro ocorreu por volta das 21 horas da última quarta-feira (11), em Curionópolis. A vítima foi o gerente André Wil-son Dias de Sousa, residente na Rua Goiás, Bairro da Paz, Curio-nópolis, mais a mãe do bancário, que se encontrava na residência do filho.
Segundo apurou a reportagem na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, a tentativa de sequestro ocorreu no início da noite de quarta-feira, no momento em que o gerente entrava com seu carro na residência dele.
Aproveitando o portão da casa aberto, o indivíduo Manoel dos Santos entrou de arma em punho, um revólver calibre 38, e anunciou o assalto ao gerente e à genitora deste.
O assaltante, mostrando-se bastante embriagado ou drogado, pediu que a mãe do gerente preparasse algo para ele comer, e que mãe e fi-lho colaborassem com ele, pois no dia seguinte o bandido acom-panharia o gerente até o banco, onde os demais assaltantes estavam esperando.
No momento em que a mãe do gerente preparava a comida para o bandido, ele caiu num sono profundo, oportunidade em que as vítimas aproveitaram para deixar a residência e comunicar o fato à polícia, que foi ao local e prendeu o elemento, ainda cambaleando de sono. Na abordagem, Manoel dos Santos Cardoso ainda tentou reagir à prisão, mas foi agarrado pelos policiais militares.
Na delegacia, em Parauapebas, o acusado confessou em depoimen-to que horas antes da tentativa de sequestro ele ingeriu bebida alco-ólica na companhia dos comparsas conhecidos por “Gaguinho”, Edivaldo e “Zezé”, na Vila dos Maranhenses, na zona rural do município de Eldorado do Carajás, de onde partiram em van de linha convencional para Curionópolis, onde planejavam manter o gerente do Bradesco em cárcere privado e no dia seguinte saquear a agência bancária.
Segundo o delegado Antonio Miranda, o acusado já foi preso em Parauapebas, tem passagem na polícia de Itinga (MA) pelo crime denominado “sapatinho” e é conhecido como elemento de alta periculosidade. Manoel dos Santos foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma, formação de quadrilha e tentativa de roubo. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 14 de janeiro de 2012

Traficante é preso com mais de 50 petecas de crack



Uma guarnição do Grupo Tático da Polícia Militar, comandada pelo sargento Mesquita, apresentou na última quarta-feira (11) à Polícia Civil, em Parauapebas, o elemento Domingos Pereira da Conceição, 23 anos, residente em Marabá, onde já teve passagem no Crama, por crime de roubo.
Segundo o delegado Antonio Miranda Neto, o acusado foi detido com mais de 50 petecas de crack. Ele vinha trabalhando co-mo “avião”, transportando droga de Marabá para ser comercializada na cidade Parauapebas.
Em depoimento, de acordo com o delegado Antonio Miranda, Do-mingos Pereira revelou vários nomes de comparsas que ele co-mercializa droga em Marabá, cujas identidades estão sendo inves-tigadas para colocar os acusados na cadeia. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Bandidos detêm vigia e detonam caixa eletrônico no pátio da Semob




Três homens fortemente armados, que conduziam uma moto Biz e outra modelo CG, detiveram o vigilante da Secretaria Municipal de Obras (Semob), em Parauapebas, por volta das 3h20 da madrugada da última quinta-feira (12), e detonaram o caixa eletrônico do Banco do Brasil instalado naquela repartição pública.
De acordo com o delegado de polícia Antonio Miranda Neto, os assaltantes utilizaram dinamite para explodir os equipamentos do caixa eletrônico e roubar o dinheiro, mas a polícia já está no encalço dos acusados, para que os mesmos sejam colocados na cadeia e respondam pelo crime que cometeram.
Na avaliação da autoridade policial, é importante que as instituições públicas e as agências bancárias reforcem os locais onde há instalado caixa eletrônico com segurança, para dificultar o acesso de assaltantes.
No ano passado, foram registrados arrombamentos de caixas eletrônicos com dinamite em Parauapebas, Canaã dos Carajás, Curionópolis e em Serra dos Carajás.
Procurado pela reportagem, o vigilante Julimar Santos explicou que se encontrava em seu posto de serviço, desarmado, quando foi surpreendido por um dos elementos saltando o muro da repartição, apontando arma para ele.
“Ele ordenou que eu ficasse quieto e me tomou o celular da portaria, me conduziu para uma sala e pediu a chave do local onde ficavam os caixas eletrônicos, enquanto os outros dois ficaram do lado fora da Semob”, contou o vigilante, acrescentando que os assaltantes colocaram a dinamite e explodiram os equipamentos num percurso de apenas um minuto.
Depois da rápida explosão, segundo ainda Julimar Santos, os três homens encheram uma sacola de dinheiro e saíram em disparada nas duas motos para rumo ignorado, enquanto o vigia avisou à polícia. Dois dos assaltantes usavam capuz no rosto. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Grupo Tático sobe o morro das ‘Nuvens’ e prende ‘Caubói’




Baseada em informações anônimas recebidas da comunidade no final da tarde da última segunda-feira (9), uma guarnição do Grupo Tático, composta pelo sargento Mesquita e soldados S.Barros, Kacilio e Pimentel, escalou o morro da Chácara das Nuvens, na Rua Marcos Freire, s/nº, em Parauapebas, e prendeu Domingos Furtado Costa, 36 anos, conhecido por “Caubói”.
De acordo com declarações do sargento Mesquita prestadas à reportagem, no momento da detenção de “Caubói” foram apreendidos uma espingarda caseira com munição, cinco petecas de crack, um relógio de pulso e a quantia de R$ 192,00 em dinheiro.
“Após ter recebido a denúncia, com as características da área, nos dirigimos ao local e flagramos o acusado com drogas e dinheiro auferido com a venda de entorpecente”, informou o sargento, adicionando que no momento da abordagem do acusado algumas pessoas saíram do local em disparada, configurando como se fossem usuários de droga ou “aviões”.
Procurado pela reportagem, “Caubói” não quis falar ao jornal para se defender ou mesmo assumir a culpa pelo crime do qual está sendo acusado. (Vela Preta/Waldyr Silva)